ÁFRICA/TANZÂNIA - Jornalistas de rádios católicas da África oriental denunciam interferências do governo

Sábado, 30 Outubro 2010

Arusha (Agência Fides) – Diretores de rádios católicas de Quênia, Uganda e Tanzânia criticaram as crescentes interferências dos governos em seu trabalho, não obstante as garantias constitucionais sobre liberdade de expressão e de informação.
É a conclusão do workshop sobre o papel das rádios católicas na construção da paz na África oriental, um evento realizado em Arusha, na Tanzânia. O evento foi organizado pelo Departamento de Comunicação da AMECEA (Association of Member Episcopal Conferences in Eastern Africa) com o apoio da fundação católica dos EUA, Raskob Foundation for Catholic Activities (veja Fides 20/10/2010).
“Tentamos formar nossos jornalistas ao uso das novas tecnologias, a um jornalismo de paz, e melhorar assim o profissionalismo em nossas emissoras de rádio” – afirmaram os participantes em um comunicado publicado na conclusão do workshop.
O documento ressalta a falta de profissionalismo e a escassa retribuição dos jornalistas que trabalham na maior parte os órgãos de imprensa da região. Esta situação por vezes alimenta conflitos e pode transformar os jornalistas em alvo fácil para a manipulação de certas forças políticas.
“Apelamos à Igreja e à sociedade civil para que apóie e inspire o espírito de diálogo, de unidade e de amor entre nosso povo e contribua para salvaguardar o direito dos cidadãos à liberdade de palavra e de expressão, o que compreende a liberdade da mídia” – afirma o comunicado.
Na conclusão do workshop, ficou decidida a realização de outros seminários e encontros para construir uma rede de solidariedade entre as emissoras de rádio católicas no âmbito dos estados membros, assim como em toda a região.
(L.M.) (Agência Fides 30/10/2010)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network