ÁFRICA/GUINÉ - Sempre mais grave a tensão étnica a duas semanas do segundo turno

Sexta, 29 Outubro 2010

Conacri (Agência Fides) – Situação tensa na República da Guiné onde foi estabelecida a data em 7 de novembro depois de muitas vezes adiado o segundo turno das eleições presidenciais (ver Fides 23/10/2010).
Segundo o que riferiam notícias da imprensa local e internacional, milhares de pessoas de etnia peul foram obrigadas a fugir de suas casas por causa dos confrontos com as populações malinké. Em particular, cerca de 2 mil peul entraram em alluma localidades do sul da cidade de Kankan (que se encontra a 500 km ao norte da capital Conacri). Alguns deles apresentam feridas de armas de corte.
O confronto político entre os dois candidatos, Cellou Dalein Diallo (que é um peul) e Alpha Condé (malinké) corre o risco de criar tensçoes e violências em base étnica. Para buscar acalmar Diallo e Condé tinham decidido fazer juntos uma viagem no país, mas os apoiadores de Condé os impediram de mover. “A residência de Condé foi literalmente fechada com um cadiado por centenas de jovens simpatizantes, impedindo ao candidato presidencial de sair” – dizem à Agência Fides fontes locais, que pedem para não serem identificados por motivos de segurança.
“Os dois candidatos temem em comum o fato de ter agitado a dimensão étnica” – acrescentam as nossas fontes. “O fato positivo é que todos os líderes religiosos do país estão colaborando para acalmar a tensão. Toda semana são realizados momentos de oração, também inter-religiosos, pela paz” – concluem as fontes de Fides. (L.M.) (AgênciaFides 29/10/2010)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network