http://www.fides.org

Vaticano

2004-09-02

VATICANO - A partir de 5 de setembro o Seminário de estudo para 118 Bispos nomeados recentemente nos países que dependem da Congregação para a Evangelização dos Povos

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - Abrem-se no domingo, 5 de setembro, os trabalhos do Seminário de estudo para 118 Bispos provenientes dos países de missão da África, Ásia, América e Oceania. O Seminário, que interessa nações de língua, francesa, espanhola e portuguesa, é promovido pela Congregação para a Evangelização dos Povos (CEP) e é dirigido aos Bispos nomeados nos últimos anos. No ano passado, participaram do Seminário análogo para os Bispos de língua inglesa 169 Bispos.
Quem abrirá os trabalhos, que se realizam até 18 de setembro no Pontifício Colégio S. Paulo apóstolo em Roma, será o Prefeito da CEP, Card. Crescenzio Sepe, que apresentará origem, desenvolvimento e competências do Dicastério Missionário e vai ilustrar a atividade missionária da Igreja. Em seguida, haverá as intervenções de Dom Robert Sarah, Secretário da CEP, sobre as Universidades e Colégios dependentes da Congregação, e de Pe. Fernando Galbiati PIME, Secretário-geral da Pontifícia União Missionária e da Pontifícia Obra para a Propagação da Fé, sobre as estruturas e competências das Pontifícias Obras Missionárias.
O programa dos trabalhos prevê duas palestras cotidianas, o debate com os conferencistas e, na parte da tarde, os trabalhos de grupo. Participam os Cardeais Castrillon Hoyos, Lopez Trujillo, Pompedda, Ratzinger, Nicora, Mejia, Scola, Kasper, Arinze; os Arcebispos Eterovic, Foley. Braga, Sarr, Sandri, Rodé, Celata; Dom Boarotto e Pe. Koonamparampil vão ilustrar a práxis da Congregação; o prof. Caloia, ao invés, falará sobre o IOR.
À luz da Exortação apostólica pós-sinodal “Pastores gregis” e do Magistério, serão analisados com especial atenção as três tarefas próprias do Bispo, de “ensinar, santificar e governar”, em referência às especiais situações dos territórios de missão. Entre os temas em programa, se falará de formação (seminários, institutos religiosos, leigos), relações com a Cúria e as Conferências Episcopais, doutrinas sociais, ecumenismo e diálogo inter-religioso, evangelização, inculturação, liturgia, família, mídia.
Domingo, 12 de setembro, os Bispos farão uma peregrinação a Assis, enquanto na quinta-feira, 16, está programada uma Audiência com o Santo Padre na residência de Castel Gandolfo. A Concelebração eucarística na Basílica de S. Pedro, sábado 18 de setembro, vai marcar a conclusão do Seminário.
Os Bispos, de língua francesa, espanhola e portuguesa, que participam do Seminário, provêm da África (80 de 23 nações), da Ásia (14 de 2 nações), da América (23 de 8 nações) e da Oceania (1 da Polinésia francesa). As nações mais representadas são Madagáscar e República Democrática do Congo para a África, o Vietnã, e a Colômbia para a América. (S.L.) (Agência Fides 2/9/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network