http://www.fides.org

Asia

2004-08-30

ÁSIA/ÍNDIA - Novos ataques contra pessoas e igrejas cristãs: a condenação dos Bispos indianos

Nova Dheli (Agência Fides) - Com amargura e desapontamento, os Bispos indianos condenaram os recentes ataques de grupos fundamentalistas hinduístas contra pessoas e lugares cristãos. Em um comunicado enviado à redação da Agência Fides, os Bispos reiteram o respeito devido a todos os lugares de culto, manifestando sua preocupação por esta que pode ser uma imprevista onda de agressões contra cristãos.
O último episódio referido no comunicado ocorreu em 26 de agosto, no estado de Orissa (centro-leste da Índia), na aldeia de Rakia, que se encontra no território da Arquidiocese de Cuttack-Bhubaneswar. Um grupo de hinduístas atacou e destruiu a Igreja de Nossa Senhora da Caridade, destruindo também algumas casas de cristãos nas proximidades da paróquia. 0
Segundo Pe. Alphonse Baliarsingh, pároco da Igreja - que conta cerca de 5.000 fiéis - um grupo de cerca de 300 fanáticos invadiu o edifício, arrombando a porta, e destruiu a estátua de Nossa Senhora, um crucifixo, e outras imagens sacras. Os homens fizeram uma fogueira com a Bíblia, livros litúrgicos, paramentos e objetos sacros, violando o tabernáculo. O grupo então atacou algumas casas de cristãos, lançando pedras contra as janelas da residência do pároco, Pe. Alphonse Baliarsingh, também vigário da Diocese. Ele descreveu à Fides seu temor por um ataque da multidão que parecia desequilibrada e que permaneceu nas proximidades da igreja até a madrugada. Segundo o pároco, nos dias anteriores também uma escola católica da aldeia de Rakia havia sido ameaçada, e mais de 200 jovens cristãos protestaram publicamente pedindo a intervenção e a proteção das autoridades civis. Este protesto pode ter desencadeado a reação dos fundamentalistas.
“Templos, igrejas e mesquitas são lugares sagrados e sua santidade deve ser protegida”, disse o Cardeal Telesphore Toppo, Presidente da Conferência dos Bispos indianos. Dom Percival Fernandez, Secretário Geral da Conferência, acrescentou: “A profanação dos locais sagrados é contrária à cultura de nosso país. A Índia é conhecida há séculos por seu caráter de pluralismo religioso e aqueles que praticam estes atos odiosos de violação de locais sacros são um mau exemplo para a humanidade”.
Segundo Dom Raphael Cheenath, Arcebispo de Cuttack-Bhubaneswar, o ataque à Igreja foi organizado e premeditado. O Arcebispo disse à Fides: “Os cristãos em Orissa amam a paz, são sensíveis e respeitam as expressões religiosas de outras comunidades. Os cidadãos do estado não devem se deixar manipular por fundamentalistas”. O Arcebispo exortou a população de Orissa a promover a tolerância religiosa e a harmonia social. Dom Cheenath disse ter enviado um relatório sobre o ocorrido ao Ministro do Interior da União Indiana, Shiv Raj Patil, pedindo a abertura de um inquérito sobre o incidente.
A preocupação expressa pelos Bispos indianos se refere também a outro grave episódio ocorrido na noite de 22 de agosto, no estado de Jharkhand, Índia oriental. O sacerdote dos Palotinos John Sunderam, da paróquia de Kuru, na Arquidiocese de Ranchi, está em coma depois de ter sido agredido e ferido com armas de corte por oito membros de um bando criminoso que, aparentemente, atacou a sua igreja para roubar. O vice-pároco, Pe. Albinio Tirkey, também ficou ferido ao tentar defender seu irmão. Segundo a primeira reconstrução dos fatos, o sacerdote não cedeu às ameaças e extorsões dos dias anteriores, feitas por homens não-identificados, mas que os suspeitos levam a crer que sejam membros de grupos fundamentalistas hinduístas.
No estado de Jharkhand, governa o Bharatiya Janata Party (BJP), que foi derrotado nas eleições federais de abril passado. O partido promove uma ideologia nacionalista e uma religião única, e atua ao lado de movimentos fundamentalistas que combatem o serviço social e os programas de desenvolvimento promovidos pela Igreja. (PA) (Agência Fides 30/8/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network