http://www.fides.org

Europa

2003-07-08

EUROPA/ESPANHA - “A ESPERANÇA, PORTA DA MISSÃO” – UM COMENTÁRIO À EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS SINODAL “ECCLESIA IN EUROPA”, DE DOM FRANCISCO PEREZ, BISPO DE OSMA-SORIA E DIRETOR NACIONAL POM

Osma-Soria (Agência Fides) – A Agência Fides solicitou a S.E.Dom Francisco Pérez, Bispo de Osma-Soria e diretor Nacional das pontifícias obras missionárias da Espanha, País que ofereceu à Igreja um grande número de missionários, um breve comentário sobre a dimensão missionária da exortação apostólica pós sinodal “Ecclesia in Europa” de Sua Santidade João Paulo II, publicada em 28 de junho de 2003, Vigília da solenidade dos Santos Pedro e Paulo. Eis o texto que Dom Pérez nos enviou.

“Se existe um momento propício para a missão é este. Eis porque o Papa João Paulo II dedicou um número completo e específico à “missão ad gentes” (n.64) em sua Exortação Apostólica “Ecclesia in Europa”. Todo o documento respira esperança e a esperança é a porta da missão. Não é possível evangelizar se não há uma animação que abra à esperança, se não há esperança cristã. Para partir em missão, é preciso haver uma grande dose de dedicação, que se torna gratuidade e dom para os homens e as mulheres aos quais o Evangelho deve chegar com simplicidade e em modo tal a ser autenticamente credível.
Não será possível uma autêntica evangelização na europa se falta o ardor missionário que deve animar a Igreja na europa de hoje. “A diminuição dos padres e dos consagrados em certos países não deve impedir a nenhuma Igreja particular de fazer próprias as exigências da Igreja universal”. É um chamado sábio e longânime que o papa nos dirige para abrir-nos e não nos fecharmos em nossos círculos concêntricos, em momentos de grande crise vocacional. Deus é muito generosos, tanto que aquele que doa recebe muito mais de quanto doou. A Igreja é universal e a todos nós cabe a honra de sustentá-la.
A Espanha é uma nação muito missionária, Os seus mais de 200 missionários tornam credíveis a Igreja pois que não são as idéias, mas as obras que a colocam em luz. Não obstante a tantas dificuldades que tivemos e que continuamos a ter que enfrentar, hoje temos mais missionários que nos momentos de maior esplendor, não em números absolutos, mas em números relativos. Proporcionalmente ao número de sacerdotes e consagrados que existem, o número de missionários é muito mais alto que em outros momentos da história. Se a isto se junta o interesse que existe da parte dos leigos, podemos afirmar que não estamos renunciando à nossa história.
A Exortação do Papa “Ecclesia in Europa” assinala uma nova época, porque devem cair esquemas anteriores e porque somos chamados a colocar “mãos a obra” afim que – partindo da esperança – se continue a anunciar o Evangelho aos europeus para que estes se abram às necessidades do mundo”.
+ Francisco Pérez (Agência Fides 8/7/2003; linhas: 36; palavras: 466)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network