http://www.fides.org

Vaticano

2003-07-08

EUROPA/ITÁLIA - MENSAGEM CONCLUSIVA DA ASSEMBLÉIA NACIONAL DAS POM: REDESCOBRIR A IDENTIDADE DO ANIMADOR DA IGREJA LOCAL E A FUNDAMENTAL VOCAÇÃO MISSIONÁRIA DA FAMÍLIA

Roma (Agência Fides) – “ O momento atual chama toda a Igreja a prestar ouvidos a quanto o Espírito lhe está ditando através desta fase de mudanças que são orientadas, na força do Espírito, em direção a maturidade do Reino de Deus. Queremos assimilar a paixão do Apóstolo Paulo, que não pediu outra recompensa que aquela de pregar gratuitamente o Evangelho a todos”. É um trecho da Mensagem conclusiva da Assembléia Nacional das Pontifícias Obras Missionárias, ocorrida em Roma entre 1º a 4 de julho, em Sassone Frattocchie (Roma), que reuniu 270 delegados (responsáveis regionais, diretores diocesanos, delegados diocesanos leigos e responsáveis pelas Obras missionárias nas dioceses) de 94 dioceses italianas, empenhados em debater o tema “Servos da Missão”. Seguindo as orientações das Conferências Episcopais Italianas, que pedem para “Refletir sobre a criação e valorização dos novos ministérios leigos de tipo missionário”, a Assembléia dedicou-se em delinear a identidade e o papel dos responsáveis leigos das POM a nível regional, diocesano e paroquial.
No documento conclusivo se afirma: “Sabemos quais desafios hoje deve enfrentar a Igreja e qual é o vasto campo da evangelização. entre estes, observamos em maneira dramática também a necessidade de uma re-evangelização do ocidente...Somente uma Igreja autêntica, que siga as pegadas de Cristo, é uma luz que por si mesma brilha, evangeliza e arrasta”. foi também destacado que as Pontifícias Obras missionárias, universalmente reconhecidas, não são o único organismo de cooperação missionária, nem são facultativas às Igrejas locais, mas agem com esta segundo o seu contributo específico: é por isso necessário trabalhar em comunhão com todas as forças missionárias, reconhecendo os seus carismas e especificidades, e formar em todos os níveis das estruturas eclesiais uma rede de responsáveis, dos quais foram delineadas a identidade, competências e responsabilidades. de modo particular foi dada atenção à família, considerada “sujeito de cooperação e de empenho missionário”, segundo a sua fundamental vocação missionária: “ Nos empenhamos em estudar maneiras diversas e meios apropriados para que esta realize o empenho missionário através das quatro modalidades clássicas da oração, da formação, do serviço e da solidariedade”.
Durante a Assembléia nacional, Dom Giuseppe Andreozzi comunicou algumas cifras que indicam a consistência das Pontifícias Obras Missionárias na Itália: 10.000 adeptos à Obra para a propagação da Fé; 25.000 padrinhos e madrinhas que através das Obras de São Pedro Apóstolo sustentam a formação de 5.000 seminaristas, outros 5.000 associados da Pontifícia União missionária (dos quais 106 Bispos); amplamente difusa também a pontifícia Obra da Infância Missionária; em crescimento ao interno das POM está também a obra Apostólica e o Movimento juvenil Missionário.
(S.L) (Agência Fides 8/07/2003 – linhas: 39; palavras. 438)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network