http://www.fides.org

Oceania

2004-07-28

OCEANIA/NOVA ZELÂNDIA - A solidariedade atravessa os oceanos: o que leva os agentes humanitários da Caritas neozelandesa a trabalhar nos campos de refugiados de Darfur, no Sudão

Wellington (Agência Fides) - Voam do Pacífico ao Sudão, na área de Darfur, onde está se registrando uma das mais graves tragédias humanitárias dos últimos tempos: assim, uma equipe de agentes humanitários cristãos neozelandeses decidiu oferecer sua experiência e competência para dar sua contribuição nos campos de refugiados da problemática região do Sudão. Além das ajudas materiais e econômicas, esta é a maneira da Caritas Nova Zelândia manifestar solidariedade e atenção com a castigada população do Sudão. No confim com o Chade, encontram-se mais de 1,5 milhão de pessoas que fugiram das violências e massacres das milícias filo-governamentais janjaweed.
Dos três enviados neozelandeses, Mark Mitchell já está em Darfur, para contribuir no setor logístico, ocupando-se da transferência de alimentos e água, da construção de alojamentos e do material necessário para garantir a eficiência dos transportes e das comunicações por rádio. “Nos encontramos em uma situação bastante difícil” - disse Mitchell à Agência Fides - e com a estação das chuvas, a logística pode se transformar num pesadelo. Não nos abatemos e faremos o máximo que pudermos”.
A Caritas da Nova Zelândia, junto a outras organizações humanitárias parceiras, como a Christian World Service, deve assistir 125 mil pessoas em três campos, garantindo cobertas, alimentos, água potável e assistência sanitária.
Nos próximos dias, Mitchell será ajudado por Derrick Depledge e Kate Zwartz, ambos com grande experiência de intervenções humanitárias em áreas de crise. Eles se ocuparão especificamente de água e do setor sanitário, para evitar a propagação de epidemias de cólera, malária e disenteria nos acampamentos. (PA) (Agência Fides 28/7/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network