http://www.fides.org

Asia

2004-07-26

ÁSIA/TURQUIA - Grandes esperanças da Comissão bilateral Igreja-Estado para o reconhecimento oficial da comunidade católica

Istambul (Agência Fides) – “O clima entre os fiéis das várias confissões da comunidade cristã presentes na Turquia é atualmente bastante bom. Depois do encontro entre o Primeiro Ministro e os Bispos, um mês atrás, as esperanças e expectativas da Igreja turca aumentaram sensivelmente. Agora, aguardamos a formação de uma Comissão bilateral da Igreja e expoentes do governo, para enfrentar e resolver os problemas e pendências que o Estado turco tem com a Igreja. Estamos otimistas e esperamos não termos desilusões”. Este é o quadro ilustrado por Pe. George Marovich, Porta-voz da Conferência Episcopal da Turquia, ao comentar a situação da Igreja turca.
Pela primeira vez na história da República da Turquia, em 21 de junho passado, o premiê Recep Tayyip Erdogan recebeu os Bispos católicos. No encontro, tiveram a ocasião de ilustrar a identidade e a missão da Igreja católica, falar de suas comunidades, expor suas dificuldades. Estavam presentes Bispos de diversos ritos católicos presentes na Turquia: latinos, armênios, caldeus e sírio-católicos.
Em um clima cordial, expuseram problemas e preocupações dos cristãos na Turquia, e pediram explicitamente o reconhecimento jurídico da Igreja Católica na Turquia.
Os Bispos entregaram ao Premiê um memorando que pede a instituição de uma comissão bilateral para enfrentar, detalhadamente, a questão do status jurídico da Igreja Católica e suas relativas implicações.
Pe. Marovich comentou também os dois recentes acidentes ferroviários que abalaram o país e geraram fortes polêmicas entre os partidos políticos.
Em 22 de julho, o descarrilamento de um trem veloz Istambul-Ancara causou a morte de 37 pessoas e o ferimento de 80. Ontem, 25 de julho, um trem de passageiros colidiu com uma van na província oriental turca de Aydin, deixando 14 mortos e 6 feridos.
De um lado, a Igreja local – como explicou Pe. George – uniu-se às condolências e à solidariedade espiritual expressas pelo Papa em um telegrama assinado pelo Secretário de Estado, Cardeal Angelo Sodano. Por outro, a rede Caritas foi tempestivamente ativada para ajudar os feridos e as famílias das vítimas.
De 66 milhões de habitantes, a população turca é em 98% muçulmana. Os cristãos são 0,6%, entre ortodoxos e católicos de rito latino, armênio, sírio-católico, caldeu, bizantino e maronita. Nota-se que muitos cristãos vivem no anonimato. De fato, os cristãos não podem ter acesso ao Parlamento nem à carreira militar. (PA) (Agência Fides 26/07/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network