http://www.fides.org

Asia

2004-06-24

ÁSIA/ÍNDIA - Primeira visita do Núncio Apostólico Dom Pedro Lopez Quintana em Gujarat, terra natal de Mahatma Gandhi

Nova Délhi (Agência Fides) - “A filosofia e os princípios inspiradores do Mahatma Gandhi são muito próximas ao Cristianismo”: foi o que disse Dom Pedro Lopez Quintana, Núncio Apostólico na Índia, durante a sua primeira visita à terra natal do Mahatma Gandhi, o estado de Gujarat (oeste da Índia), de 12 a 16 de junho passados. O estado esteve nos títulos da imprensa nos últimos anos pela presença de movimentos fundamentalistas hinduístas, que em 1998 atacaram alvos cristãos, pessoas, locais, e escolas cristãs, e em 2002, os muçulmanos, causando mais de mil vítimas.
O Núncio - recebido com todas as honras pelo governo de Gujarat, liderado pelo Primeiro- Ministro Narendra Modi, membro do Baratiya Janata Party, partido nacionalista hinduísta - esteve no Sabarmati Gandhi Ashram, na capital do estado de Ahmedabad, e prestou homenagem ao Pai da Nação. Visitou também o célebre templo de Akshardham, em Gandhinagar.
Dom Quintana visitou as três dioceses latinas do estado (Gandhinagar, Ahmedabad e Baroda), diversas missões e instituições católicas, celebrando uma Santa Missa no Santuário Mariano “Mãe do Carmelo” em Kadi, e levando aos cristãos de Gujarat a solicitude e a solidariedade do Santo Padre.
O Núncio inaugurou também o Seminário Regional de Vadodara, e abençoou a primeira pedra de um novo edifício. Durante a Missa que antecedeu a cerimônia, Dom Quintana destacou que “é dever de todos os fiéis anunciar Jesus Cristo. É nossa missão propor a Palavra de deus. Alguns jovens são chamados a faze-lo através da vocação ao sacerdócio. É uma chamada a entrar no mistério de Cristo através de um profundo conhecimento da pessoa de Cristo”, disse o Arcebispo aos seminaristas.
O novo instituto, disse, “poderá formar candidatos ao sacerdócio e outros ministros do Evangelho, para servir a Igreja em Gujarat. Servirá a promover a recíproca compreensão e unidade entre os cristãos, o diálogo com os fiéis de outras religiões e com os não-católicos, além de se engajar em obras sociais de ajuda aos carentes”.
O Seminário nasceu como Centro teológico regional dos padres Jesuítas, em 1978. Em 1998 tornou-se Seminário regional, abrindo as portas a outros seminaristas. (PA) (Agência Fides 24/6/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network