http://www.fides.org

Vaticano

2003-07-01

VATICANO - O MOTIVO FUNDAMENTAL DA PRESENÇA DA SANTA SÉ NO SEIO DA COMUNIDADE DAS NAÇÕES É DE “SER A VÓZ QUE A CONSCIÊNCIA HUMANA ESPERA” – ANTOLOGIA DE INTERVENÇÕES DA SANTA SÉ

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – Foi apresentado na segunda-feira, 30 de Junho, na Sala de Imprensa da Santa Sé, o volume “Words That Matter” (As palavras contam), sob a cura de S. Excia. Dom André Dupuy e publicado pelo Pontifício Conselho da Justiça e Paz, em parceiria com “The Path to Peace Foundation”. O texto constitui um testemunho imponente da múltipla e articulada presença da Santa Sé no cenário internacional, de 1970 à 2000 e completa um série de publicações do gênero, iniciada em 1987 com “Paths to Peace” e continuada em 1998 com “Serving the Human Family”.
“ Percorrendo o índice do volume – disse S.E.Dom Jean-Louis Tauran, Secretário para as Relações com os Estados – é possível verificar a perseverança com que a Santa Sé tem apoiado as grandes tarefas que as Organizações Internacionais Governativas assumiram e, em particular, as Nações Unidas: manter e promover a paz, incentivando o desarmamento e promovendo uma cultura contra a guerra como solução dos problemas entre os povos, segundo quanto afirma a própria Carta das Nações Unidas; favorecer o desenvolvimento, educando à responsabilidade coletiva, valorizando o trabalho das diversas Organizações Não Governativas e envolvendo os pobres na execução dos programas de ajuda que lhes diz respeito; salvaguardar e promover os direitos do homem, favorecendo a constituição de um mundo em que as Nações se sintam verdadeiramente uma “família”; garantir a igualdade dos Estados solicitando o rigoroso respeito às normas e aos compromissos internacionais”.
S.E. Dom Renato R. Martino, atual Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e Paz, há muito tempo, Observador da Santa Sé na ONU, destacou que “os problemas enfrentados estão entre os mais relevantes e atuais do nosso tempo e espaço, e vão do direito à liberdade religiosa ao desenvolvimento social; do direito à paz ao direito à vida; dos direitos das mulheres e das crianças aos direitos dos refugiados; dos direitos dos povos e das Nações aos angustiantes problemas relacionados aos jovens e ao futuro do mundo. Todos estes temas são “palavras que contam” e que encontram o seu pleno significado, porque são colocadas dentro do quadro unitário fornecido pela constante referência à antropologia cristã e à missão da Igreja na defesa da dignidade de toda pessoa humana e de seus direitos fundamentais”. (S.L) (Agência Fides 1/07/2003 – linhas: 32; palavras: 414)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network