http://www.fides.org

Vaticano

2003-06-30

VATICANO - “AS RAÍZES CRISTÃS SÃO PARA A EUROPA A PRINCIPAL GARANTIA DO SEU FUTUTO”: O PAPA PROMULGA A EXORTAÇÃO APOSTÓLICA “ECCLESIA IN EUROPA” DURANTE AS PRIMEIRAS VÉSPERAS DA SOLENIDADE DOS SANTOS PEDRO E PAULO

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – “ A Boa Nova” foi e continua a ser uma nascente de vida para a Europa. Se é verdade que o cristianismo não pode ser reduzido a uma cultura em particular, mas dialoga com cada uma para orientar e exprimir o melhor de si em cada setor do conhecimento e do agir humano, as raízes cristãs são para a Europa a principal garantia do seu futuro. Poderia uma árvore sem raízes viver e desenvolver-se? Europa, não esqueça a sua história”. O apelo foi lançado no sábado, 28 de junho, pelo Santo Padre João Paulo II, durante as primeiras Vésperas da solenidade dos Santos Pedro e Paulo, no curso da qual promulgou a Exortação Apostólica Pós-Sinodal “Ecclesia in Europa”.
“Tú és o Cristo!- repete esta noite o Sucessor de Pedro juntamente com os seus irmãos Bispos, aos sacerdotes e ao povo cristão da Europa e de cada ângulo da Terra – disse o Papa na homilia. Ele proclama esta verdade fundamental da fé cristã com vigor e íntima alegria. Somente Cristo é o Redentor do homem, somente Cristo é a nossa esperança. “Jesus Cristo, vivo em Sua Igreja, nascente de esperança para a Europa”. Era este o tema da segunda Assembléia especial para a Europa do Sínodo dos Bispos, ocorrida no Vaticano de 1 a 23 de outubro de 1999. Com alegria, esta noite, assino e entrego a carta apostólica ‘Ecclesia in Europa’, que recolhe e elabora tudo quanto emergiu no curso de tal significativa assembléia sinodal”.
O Papa percorreu a história bimilenar do Cristianismo no continente. “Da orla oriental do Mediterrâneo, a mensagem evangélica veio irradiando-se através do Império Romano, para depois se enxertar nas múltiplas ramificações étnicas e culturais presentes no Continente europeu”. O Papa recordou também que “no curso dos séculos, a degradação devida aos limites e aos pecados de alguns membros da Igreja” provocou dolorasas divisões, que na Europa “ feriram o Corpo Místico de Cristo”.
“No século vinte, o Espírito Santo suscitou porém uma nova primavera, que se faz fecunda pelo testemunho de muitos santos e mártires. Uma profunda renovação espiritual surgiu graças ao Concílio Ecumênico Vaticano II – prossegiu o Papa. “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo!”
A profissão de Fé de Pedro não perdeu o vigor na Igreja, não obstante as dificuldades e as provações que marcaram o caminho bimilenar do povo cristão. A Carta apostólica que esta noite, simbolicamente entrego aos bispos, aos presbíteros e aos diáconos, aos consagrados e consagradas e aos fiéis leigos da Europa, é um convite a renovar esta adesão sem reservas à Cristo e ao Seu Evangelho. Somente Tu, Jesus Cristo, vivo em Sua Igreja, é nascente de esperança!”
(S.L) (Agência Fides 30/06/2003 – linhas: 37, palavras: 495)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network