http://www.fides.org

Europa

2004-06-18

EUROPA/ITÁLIA - Dia Mundial do Refugiado: “Ter um lugar que possa ser considerado uma casa”. Em 2003, 18% refugiados a menos; 5,4 milhões na Europa e cerca de 23mil na Itália

Roma (Agência Fides) - “Aquilo que todo refugiado mais deseja é ter um lugar que possa ser considerado uma casa, não importa se se trata de voltar para sua velha casa ou encontrar uma nova”, afirmou o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), por ocasião do Dia Mundial do Refugiado, que se celebra no dia 20 de junho, com o tema: “Um lugar chamado casa”.
Na Itália, os refugiados são cerca de 23 mil: desses, 13 mil são reconhecidos com base na Convenção de Genebra, enquanto mais de 10 mil gozam de proteção humanitária. No decorrer de 2003, a Comissão para o reconhecimento do status de refugiado examinou 11.319 instâncias de asilo: somente 555 foram acolhidas, enquanto 3.358 foram rejeitadas; 7.348 diziam respeito a estrangeiros que não se apresentaram. Com base no Programa nacional de asilo (Pna), na Itália, os locais de acolhimento disponíveis são cerca de 2.100, em relação aos mais de 11.000 pedidos apresentados somente em 2003. Na rede nacional do Pna (80 são as cidades envolvidas), entre 2001 e 2003 foram acolhidas 4.265 pessoas; na Emília-Romanha, em 2002, com base nos projetos do Pna, foram hospedadas 39 pessoas em Parma, 109 em Modena, 87 em Forlì, 95 em Ravena. Recentemente, foram financiados dois novos projetos: um na província de Parma e outro na cidade de Bolonha: 16 lugares em 2003, que este ano se tornaram 28.
Em Ferrara, por fim, foi assinado um acordo para garantir 12 lugares de acolhimento e favorecer estágios de formação para quem pedir asilo e refugiados. Além disso, estima-se que no território da Emília-Romanha existam 2 mil refugiados.
Durante 2003, foram apresentados cerca de 807 mil pedidos de asilo em 141 países. A maior parte desses pedidos é proveniente da Federação Russa (38.900), China (37.100) e Sérvia e Montenegro (36.700). Os dados do ACNUR não incluem os cerca de 4 milhões de refugiados palestinos no Líbano, Síria, Jordânia e Faixa de Gaza e que integram o mandato da Agência da ONU para refugiados palestinos. (AP) (18/6/2004 Agência Fides)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network