http://www.fides.org

Asia

2004-06-16

ÁSIA/FILIPINAS - “Existe uma possibilidade real de paz para o Sul das Filipinas: a análise de Pe. Eliseo Mercado, responsável do Escritório Justiça e Paz dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada

Manila (Agência Fides) - “As Filipinas têm uma oportunidade real de paz para o conflito entre o governo e os rebeldes do Moro Islamic Liberation Front (Milf) no Sul do país”: a opinião é de Pe. Eliseo Mercado, missionário filipino, responsável do Escritório Justiça e Paz dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada. O sacerdote foi docente, durante vários anos, da Universidade Notre Dame de Cotabato, em Mindanao, ilha do Sul das Filipinas.
Segundo a análise de Pe. Mercado, o novo cenário que se apresenta no arquipélago é desanimador: por um lado, a provável reeleição de Gloria Macapagal Arroyo permite manter uma certa continuidade de homens e idéias nas relações com o Milf, o que garante o apoio determinante dos Estados Unidos e da Organização da Conferência Islâmica.
Por outro lado, nota o missionário, a nova liderança do Milf - depois da morte, um ano atrás, do histórico líder religioso islâmico Hashim Salamat - está mostrando um pragmatismo e um realismo livres de ideológicas reivindicações religiosas. Isto deixa supor boas possibilidades para chegar a um acordo. O novo “triunvirato” da cúpula do Milf é formado por Ebrahim Al Haj Murad, líder do movimento; Jaafar Ghazali, vice-líder para assuntos políticos; Iqbal Mohagher, encarregado das relações exteriores e líder da comissão negociadora. Todos provêm da ala militar do movimento, e não da religiosa, o que constitui uma vantagem, tendo em vista os colóquios de paz.
Depois da assinatura do cessar-fogo entre o Milf e o governo de Manila, em julho de 2003, aguardava-se a retomada das conversações, que acabaram sendo adiadas para depois dos resultados oficiais das eleições presidenciais e legislativas de maio passado, o que deve acontecer nos próximos dias. “Será preciso encontrar a fórmula institucional certa para encontrar a paz e dar autonomia, no âmbito da República das Filipinas, às áreas muçulmanas do Sul” - afirma Pe. Mercado.
Recentemente, o Milf anunciou a intenção de colaborar com o novo Chefe-de-Estado eleito, quem quer que seja, e demonstrou a própria disponibilidade de erradicar do Sul do país a organização extremista islâmica de origem Indonésia Jemaah Islamiyah (Ji), presumivelmente ligada à Al-Qaeda. No passado, as forças de segurança Filipinas afirmaram que o Milf forneceram apoio logístico e treinamento aos homens da JI na ilha de Mindanao.
Segundo Pe. Mercado, hoje, “as Filipinas precisam de um governo de unidade nacional para pacificar o país e resolver os problemas da economia, da política, e da sociedade: altos índices de desemprego e pobreza, corrupção, assinatura da paz com os guerrilheiros de matriz islâmica e de inspiração comunista”. (PA) (Agência Fides 16/6/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network