http://www.fides.org

Europa

2004-06-07

EUROPA/ITÁLIA - Como é possível que somente hoje se perceba que o maligno é uma realidade existente e atuante na nossa sociedade? Dois testemunhos feitos à Agência Fides por Padre Gabriele Amorth, famoso exorcista, e por Padre Bonifacio Honings, teólogo moralista

Roma (Agência Fides) - Foi Jesus quem ensinou aos primeiros discípulos, e portanto a todos os cristãos, que o mal, o demônio, existe e é necessário rezar sempre para o Pai para que todo homem seja ajudado a derrotá-lo. «Livrai-nos do mal» são palavras conclusivas do Pai-Nosso. Que o mal seja uma presença atuante na história da humanidade é, na doutrina da Igreja, uma verdade que não se pode confutar. Somente a oração pode derrotá-lo, e maravilhar-se hoje da presença do maligno na nossa sociedade é no mínimo anacrônico. A história da humanidade sempre foi manchada pela luta entre o bem e o mal e o próprio Cristo, que se fez homem dois mil anos atrás, quis entrar pessoalmente nesta luta.
O mundo que nos circunda é saturado de sangue e violência, manifestações evidentes da obra contínua e incansável do maligno. Como é possível que somente hoje se fale de satanismo e das suas manifestações? Por que toda essa maravilha com o fato de que o maligno seja uma realidade existente e atuante na nossa sociedade?
«O demônio existe e existe desde sempre», declara à Agência Fides Padre Gabriele Amorth, famoso exorcista, Presidente honorário da Associação internacional dos exorcistas. «A ação do demônio está presente desde Adão e Eva. Ele é puro espírito. Criado bom por Deus, rebelou-se contra Ele e se tornou malvado. A sua atividade é dúplice: ordinária e extraordinária. A atividade ordinária é dirigida a todo homem e consiste na tentativa de induzir o homem a pecar. A atividade extraordinária consiste nos fenômenos de possessão, que ainda hoje atinge muitos homens. Em especial, são três as formas de ocultismo nas quais o Satanás consegue possuir os homens: a magia, as sessões espíritas e o satanismo. Hoje, até mesmo certas músicas, como o rock satânico, certos jogos eletrônicos e alguns programas televisivos são usados pelo demônio para entrar na vida do homem».
Padre Bonifacio Honings, professor emérito de Teologia moral nas Pontifícias Universidades Lateranense e Urbaniana, declarou à Agência Fides: «Os cristãos não devem perder a certeza de que com a oração a vitória sobre Satanás é possível. Satanás é desde sempre presente na história da humanidade e a sua tentativa é levar os homens a ele na perdição. Satanás atua em continuação e tenta levar o homem ao pecado dos pecados, que é o ódio por Deus, o ódio pelo amor e pela verdade.
Satanás é puro espírito e atua por inveja em relação ao Verbo de Deus, que se fez homem, que escolheu entrar no mundo e estar com os homens. Ele tenta nos separar, nós pobres pecadores, de Deus, e nos levar contra Ele. A sua obra continuará sempre e junto dela a luta do homem para sair mal, como diz a Gaudium et Spers: “toda a vida humana, seja individual como coletiva, apresenta as características de uma luta dramática entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas”(Gaudium et Spes 13)».
Amanhã, a Agência Fides vai publicar uma entrevista com Pe. Oreste Benzi, Fundador da Associação Comunidade Papa João XXIII, empenhado há tempos na difícil recuperação de jovens pertencentes a seitas satânicas. (P.L.R.) (Agência Fides 7/6/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network