http://www.fides.org

Vaticano

2004-06-04

VATICANO - O Papa recebe em Audiência o Presidente dos Estados Unidos: “Deus conceda força e sucesso a todos aqueles que não cessam de esperar e trabalhar pela compreensão dos povos, no respeito da segurança e dos direitos de todas as nações e de cada homem e mulher”

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - Às 12h desta sexta-feira, o Santo Padre João Paulo II recebeu em audiência o Presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, com sua esposa e comitiva. Depois de dirigir as boas-vindas ao Presidente Bush, e de enviar uma afetuosa saudação a todo o povo norte-americano, o Santo Padre recordou o motivo da visita: “comemorar os 60 anos da libertação de Roma e honrar a memória de muitos soldados norte-americanos que deram sua vida pelo seu país e pela liberdade dos povos europeus”. João Paulo II acrescentou: “Uno-me à recordação do sacrifício daqueles valores e no pedido ao Senhor que os erros do passado, que originaram tragédias assustadoras, nunca mais se repitam”. O Papa recordou ainda “com grande emoção” os muitos soldados poloneses que morreram pela liberdade da Europa. O Santo Padre mencionou também os 20 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre Estados Unidos e a Santa Sé, sob a presidência de Ronald Reagan, a quem o Papa dirigiu uma afetuosa saudação.
O Santo Padre disse ainda que a visita do Presidente dos Estados Unidos se realiza “em um momento de grande preocupação pela contínua situação de grave agitação no Oriente Médio, no Iraque e na Terra Santa”. A posição inequívoca da Santa Sé a propósito, expressa através de numerosos documentos, contatos diretos e indiretos, através de muitos esforços diplomáticos, é bem conhecida pelo Presidente Bush, desde o primeiro encontro realizado em 2001 em Castel Gandolfo, e no Vaticano, em 2002, recordou o Papa. “É evidente o desejo de cada um de que esta situação se normalize o mais rápido possível, com a ativa participação da comunidade internacional e, em especial, da Organização das Nações Unidas, para garantir um rápido retorno da soberania no Iraque, em condições de segurança para toda a população. A recente nomeação de um Chefe de Estado no Iraque e a formação de um governo ad interim são passos encorajadores para alcançar tal objetivo.” O Papa fez votos para que uma semelhante esperança de paz possa em breve voltar à Terra Santa e levar a novas negociações, “ditadas por um sincero e determinado empenho ao diálogo, entre o Governo de Israel e a Autoridade Palestina”.
“A ameaça do terrorismo internacional permanece uma fonte de contínua preocupação”, destacou ainda o Papa, recordando os trágicos eventos de 11 de setembro de 2001 e os eventos que se verificaram nas últimas semanas. “Possa Deus conceder força e sucesso a todos aqueles que não cessam de esperar e trabalhar pela compreensão entre os povos, no respeito da segurança e dos direitos de todas as nações e de cada homem e mulher.”
Por fim, o Santo Padre agradeceu ao governo dos EUA e às muitas agências humanitárias norte-americanas, especialmente de inspiração católica, pelo seu empenho em aliviar as intoleráveis condições em que se encontram muitos países africanos, atingidos por conflitos fratricidas, pandemias e pobreza degradante.
Por ocasião da entrega da "Presidential Medal of Freedom", conferida durante a troca de presentes, o Santo Padre agradeceu ao Presidente Bush e auspiciou que “o desejo de liberdade, de paz e de um mundo mais humano, simbolizado por essa medalha, possa inspirar os homens e as mulheres de boa vontade em todos os tempos e lugares”. (S.L.) (Agência Fides 4/6/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network