http://www.fides.org

Asia

2003-05-06

ÁSIA/IRAQUE - PARTIDOS NÃO-CONFESSIONAIS, REFORMA DA ESCOLA, LAICIDADE DO ESTADO, FIM DO TRIBALISMO: EIS OS CRISTÃOS VÊEM O IRAQUE DEMOCRÁTICO.

Bagdá (Agência Fides) – “A democracia no Iraque é possível, e é aquilo que esperamos, sobretudo nos cristãos, pois com um verdadeiro sistema democrático é possível continuar a nossa presença no Iraque”, disse à Agência Fides o Padre Nizar Semaan, sacerdote da diocese de Nínive. “Aquilo que desejamos é uma verdadeira democracia que permaneça no tempo, que não esteja limitada no período de permanência das forças americanas”.
Padre Nizar disse: “ouvimos o discurso do Presidente americano George W. Bush, tendo sido apreciado pelos cristãos; entretanto, a história nos ensina a crer mais nos fatos do que nas palavras, por isso, queremos ver como tais palavras serão colocadas em prática”.
O sacerdote iraquiano precisou quais são as expectativas dos cristãos iraquianos: “multipartidarismo, com formações políticas abertas a todos sem discriminação étnica e religiosa. Isto significa, em particular, nada de partidos religiosos, islâmicos, cristãos ou de outras confissões. É preciso evitar que o sistema tribal domine o governo, e fazer com que no governo existam pessoas bem formadas e preparadas. Outra prioridade é a formação das novas gerações, através de escolas e universidades reformadas, com novos livros de texto (sobretudo aqueles para o ensinamento da língua árabe que, infelizmente, representam mais um estudo do Alcorão do que da língua), e matérias de estudo que ajudem a promover valores como: a paz, a democracia, a liberdade, o respeito das diferenças, a abertura para o mundo. A nova constituição, além disso, deve estabelecer a laicidade do Estado e afirmar a igualdade de todos os cidadãos diante da lei, além de garantir a liberdade de culto”.
Padre Nizar afirma que isto poderá realizar-se somente se “a comunidade internacional for capaz de impedir que as potencias externas financiem os diversos movimentos extremistas sunitas e xiitas que atuam no Iraque.
“Nessas condições – conclui o Padre Nizar – os cristãos do Iraque estão disponíveis a dar o seu apoio à instauração de uma verdadeira democracia, colocando os próprios expoentes e a própria cultura a serviço do país”.(L.M.) (Agência Fides 05/05/2003 linhas: 31; palavras: 346).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network