http://www.fides.org

Asia

2004-05-31

ÁSIA/ARÁBIA SAUDITA - Um cristão indiano torturado pela Polícia Saudita: surpreendido enquanto rezava a Jesus Cristo

Nova Délhi (Agência Fides) - Não só terrorismo: a ausência de liberdade religiosa na Arábia Saudita continua a fazer vítimas. Segundo as notícias enviadas à Fides pela Conferência Episcopal Indiana, um cristão indiano que trabalha na Arábia Saudita, originário do estado de Karnataka, foi agredido e torturado por rezar a Jesus Cristo. Responsável pelo gesto teria sido a “Muttawa”, a polícia religiosa saudita, que há cerca de seis meses, prendeu Brian Savio O’Connor, levando-o ao cárcere de Ali Hira, na capital, Riad. Segundo familiares de O’Connor, o homem foi mantido na prisão por seis meses, vítima de punições desumanas e torturas: pendurado de cabeça para baixo, recebeu choques elétricos, foi humilhado, agredido e obrigado a renegar sua fé. Ainda de acordo com os parentes, o homem estaria hoje no cárcere de Olaya, com algumas costelas fraturadas.
Oficialmente, a Muttawa acusou O’Connor de uso de droga e de rezar a Jesus Cristo, o que pode lhe acarretar a pena de morte. Sua família o defende afirmando que as provas relativas à existência de droga foram fabricadas pela polícia e que o homem é um bom cristão.
Raymond e James O’Connor, irmãos de Brian, escreveram uma carta ao Presidente da Índia, ao gabinete do Primeiro Ministro, e à embaixada Indiana na Arábia Saudita, pedindo uma atitude diplomática oficial do governo indiano para defender seu cidadão e liberta-lo. Eles acreditam que a polícia saudita tenha tentado converter Brian ao Islamismo, ameaçando-o de morte em caso contrário.
Algumas organizações de defesa de direitos humanos e da liberdade religiosa na Índia e em todo o mundo protestaram pelo caso de O’Connor e de outros cristãos que sofrem as conseqüências da ausência de liberdade religiosa na Arábia Saudita. (PA) (Agência Fides 31/5/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network