http://www.fides.org

Vaticano

2004-05-31

VATICANO - Há trinta anos o Centro Internacional de Animação Missionária (CIAM) está a serviço da Igreja “para despertar o ardor da santidade em todos os agentes da missão”

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - “O CIAM está a serviço da Igreja para a renovação espiritual dos agentes pastorais da missão e para o crescimento do espírito missionário em toda a Igreja”: com essas palavras, o Diretor do Centro Internacional de Animação Missionária (CIAM), padre Romeo Ballan, mccj, reassume a fidelidade do Centro, que celebra hoje os seus 30 anos de vida. O CIAM foi, de fato, criado em 31 de maio de 1974, pela Congregação para a Evangelização dos Povos, segundo as diretrizes do Concílio, com o encorajamento e a bênção de Paulo VI. “O CIAM nasceu no ano e no contexto do Sínodo sobre a Evangelização no mundo contemporâneo, da qual nasceu a Exortação apostólica Evangelii Nuntiandi de Paulo VI”, destaca padre Ballan, em entrevista à Agência Fides. “O seu serviço se insere em um grande contexto de evangelização e ao lado de outras instituições (Universidades, Colégios, Institutos...), que levam adiante a pesquisa e o empenho para a evangelização”.
O CIAM cuida em particular da renovação interior dos agentes de missão. “É sem dúvida importante, como disse João Paulo II na Redemptoris Missio, renovar os métodos da evangelização, aprofundar os fundamentos bíblicos e teológicos da missão, porém é ainda mais importante renovar o ardor da santidade nos agentes da missão. Sem missionários renovados, não poderá ser relançado o serviço missionário no mundo.”
A atividade do Centro é articulada da seguinte maneira: cursos de exercícios espirituais, jornadas de retiro, semanas de espiritualidade, sessões de aprofundamento sobre diversos temas da missão... “Chegam missionários que têm necessidade de uma primiera iniciação à missão, missionários que necessitam reexaminar sua experiência, missionários em partida, jovens ou membros de movimentos leigos que sentem a necessidade de aprofundar a dimensão missionária da fé, membros de instituições já ativas no campo da missão e de institutos missionários”, prossegue Pe. Ballan, que destaca como o CIAM queira oferecer a Bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos, e a todos que o desejam, a possibilidade de ter um ponto de referência onde encontrar uma ajuda para a própria renovação interior em chave missionária.
“Um aspecto presente em todos os cursos diz respeito à catolicidade da Igreja - destaca Pe. Ballan -, favorecidos pela posição geográfica do CIAM, que se encontra no ponto do Gianicolo mais próximo ao Vaticano. Temos continuamente diante dos olhos a visão da cúpula de S. Pedro, da Sé de Pedro, e a possibilidade de ouvir diretamente a voz do Papa quando assoma à janela do seu escritório, procuramos recuperar tudo isso como um valor a ser vivido profundamente como cristãos, como católicos e como missionários. Não se trata somente de um fator turístico ou de gozar de um belo panorama, mas de um elemento sobre o qual refletir: recuperar e aprofundar o sentido de pertença à Igreja universal”.
Em 30 anos de atividades, passaram pelo CIAM milhares de pessoas, de cada continente, que encontram aqui novo ímpeto e novo ardor para o serviço à missão e sempre retornaram. “Concluímos há pouco um curso de quatro semanas para as irmãs vindas do Vietnã, a metade superiores gerais de congregações religiosas e as outras formadoras - afirma o Diretor do CIAM -. Neste final de semana, temos um curso para leigos do ‘Movimento della Regalità’ e no início de junho, 10 dias para irmãs que celebram 40 anos de profissão religiosa. Estamos organizando uma semana de espiritualidade sacerdotal e missionária para sacerdotes da Ásia, da África e da Oceania que estudam em Roma, antes que inicie o ano acadêmico. De outubro a dezembro foi já fixado um curso para sacerdotes da América Latina. Os docentes e animadores das diversas iniciativas são os professores da Universidade Urbaniana e de outras Universidades romanas, especialistas escolhidos segundo os temas propostos ou pedidos pelos diversos grupos.” O convite à santidade que o Santo Padre João Paulo II propôs a todos os cristãos como programa para o terceiro milênio, é mais uma confirmação de atualidade do serviço que o CIAM oferece ao mundo missionário. (S.L.) (Agência Fides 31/5/2004)
Para mais infromações veja o site www.ciam.org

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network