http://www.fides.org

Vaticano

2004-05-13

VATICANO - A Obra de S. Pedro apóstolo financia a formação de 80.000 seminaristas em todos os continentes: “instaurar uma nova mentalidade para o empenho comum na cooperação missionária”

Roma (Agência Fides) - Um trabalho capilar de sensibilização, para que também os seminaristas que recebem auxílio, compreendam o grande trabalho e as dificuldades para distribuir essas ajudas, solicitando, assim, o empenho dessas jovens Igrejas para a cooperação missionária e para alcançar a auto-suficiência. Este foi o objetivo principal do trabalho do Secretário Geral da Pontifícia Obra de S. Pedro apóstolo (POSPA), Dom José Antonio Galvez, que apresentou à Assembléia Geral anual das Pontifícias Obras Missionárias, em curso em Ciampino (Roma), o relatório sobre a atividade desenvolvida em 2003. “A resposta me surpreendeu - afirmou Dom Galvez -. Alguns seminaristas demonstraram imediatamente sua participação, mesmo que por meio de um cifra simbólica. O que me interessa é a possibilidade de instaurar um novo tipo de mentalidade, de modo tal que os seminários não sejam somente destinatários das ajudas, mas participem também, segundo suas possibilidades, do empenho comum na cooperação missionária.” Para demonstrar essa nova sensibilidade que está crescendo, Dom Galvez citou três exemplos: os seminaristas do seminário indiano St. Paul de Tiruchirapalli organizaram atividades recreativas para arrecadas fundos, os seminaristas do seminário maior de Baguio City (Filipinas) renunciaram ao lanche das sextas-feiras, enquanto os seminaristas de San José, em Tacna y Moquegua, organizaram atividades e coletas, para contribuir com o Fundo comum de solidariedade.
Em 2003, foram ajudados, pela primeira vez, sete seminários: 3 na África, 3 na Ásia e 1 na América Latina. De modo geral, a Obra de S. Pedro apóstolo enviou subsídios para 935 seminários (530 seminários menores, 102 propedêuticos e 303 maiores) e para 79.270 seminaristas, maiores e menores, de todos os continentes. As novas admissões nos seminários maiores foram 9.373, sendo a maioria na África (5.410). As ordenações sacerdotais, de acordo com a POSPA, foram 1.976 (1.015 na África, 671 na Ásia, 249 na América, 23 na Oceania, 18 na Europa).
Sempre em 2003, a POSPA distribuiu as seguintes ajudas: US$ 3.911.690 aos seminários menores (48.914 alunos); US$ 1.072.170 aos seminários propedêuticos (3.643 alunos); US$ 12.007.735 aos seminários maiores (26.713 alunos); US$ 508.400 para 3.856 noviços; US$ 900.400 para 7.010 noviças. São 610 as bolsas de estudo concedidas a sacerdotes, religiosos e religiosas, que frequentaram cursos em institutos superiores locais na Costa do Marfim, Quênia Nigéria, República Democrática do Congo, Camarões, Madagáscar.
Em Roma, os dois Colégios de S. Pedro apóstolo e S. Paulo apóstolo, dependentes da Congregação para a Evangelização dos Povos e confiados à POSPA, no início do ano acadêmico 2002/2003 contavam 338 sacerdotes de 58 países, que completam seus estudos em diversas Universidades Pontifícias. O Foyer Paulo VI hospeda, por sua vez, 80 religiosas de 55 Congregações religiosas, provenientes de 21 países, também elas em Roma para concluir os estudos superiores. (S.L.) (Agência Fides 13/5/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network