http://www.fides.org

America

2003-06-20

AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - A INVALIDEZ NÃO DEVE SER CONSIDERADA COMO UMA PUNIÇÃO OU MALDIÇÃO: DOM MIGLIORE INTERVÉM NA ONU

New York (Agência Fides) – “ As pessoas deficientes têm todos os direitos de ser sujeitos e agentes ativos no quotidiano da existência humana. A invalidez não deve ser considerada como uma punição ou maldição. Ela é um fato comum ou uma circunstância da existência humana que pode e deve integrar completamente as pessoas deficientes com todas as outras pessoas na vida ordinária”. Foram estas algumas das considerações feitas por Dom Celestino Migliore, Observador Permanente da Santa Sé junto às nações Unidas, que em 19 de junho falou em New York junto á Comissão ad hoc sobre “Tutela e promoção dos direitos das pessoas deficientes”. “ o mundo dos deficientes é baseado na solidariedade, esperança e amor”, ressaltou Dom Migliore. “é um lugar onde a normalidade e padrões são desafiados e a sociedade civil se move na pesquisa daquele ponto crucial em que o ser humano é completamente si mesmo. Passaram-se trinta anos desde que a ONU publicou a primeira declaração sobre os direitos dos deficientes. Desde então, muitas coisas mudaram, seja no campo da científico e clínico, como no da compreensão e aceitação. A Santa Sé sustenta que para que haja uma melhor coexistência civil, é possível e necessário, em uma sociedade rica no campo científico e técnico, atuar em diversos setores: da pesquisa biomédica para prevenir a invalidez, à cura e assistência, à reabilitação e a nova integração social”. (AP) (20/06/2003 – Agência Fides; linhas: 20; palavras: 257)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network