http://www.fides.org

Asia

2004-04-15

ÁSIA/FILIPINAS - Defender valores, e não se alinhar com nenhum partido: é o apelo de Dom Fernando Capalla em vistas das eleições de 10 de maio

Davao (Agência Fides) - Defender valores, e não se alinhar a nenhum partido: é o convite feito por Dom Fernando Capalla, Presidente da Conferência Episcopal as Filipinas a sacerdotes e religiosos, em vista das eleições de 10 de maio.
Dom Capalla, Arcebispo de Davao, recordou que Bispos, sacerdotes e religiosos não se podem engajar diretamente em partidos, como estabelecido no Canone 287 do Código de Direito Canônico. O sacerdote - especificou o Arcebispo - deve ser um elemento de unidade em sua paróquia: ao apoiar um determinado candidato, poderia dividir a sua comunidade.
Da mesma forma, líderes leigos, catequistas ou engajados no âmbito comunitário ou em movimentos católicos, ao se candidatar em uma lista eleitoral, devem deixar os cargos políticos que ocupam, a fim de não ferir a sensibilidade das pessoas.
“A Igreja - prossegue o Arcebispo - deve promover a harmonia na comunidade. Por isso, quem serve os fiéis, por ser responsável, não pode se identificar como membro de uma certa facção política”.
“Por sua vez, os sacerdotes - continuou - devem falar de política, porque a política é um dever de todo cristão. A política é a mais alta expressão do serviço que um cidadão pode oferecer a seu país. A Igreja está tentando educar os fiéis à política, organizando seminários de formação sobre a Doutrina social da Igreja, em todas as dioceses e centros sociais”.
O Arcebispo destacou que é dever de todos os cristãos evangelizar a política, levando valores cristãos à vida pública e assegurando o bem-comum, ao agir de acordo com a justiça, a solidariedade e a honestidade.
O pronunciamento de Dom Capalla ocorreu no momento em que está em andamento a campana eleitoral, em vistas das eleições presidenciais de 10 de maio. Muitos candidatos, de todo o país, estão tentando empregar símbolos e motivos religiosos em suas plataformas. A Igreja teve que se pronunciar, esclarecendo que não apóia algum partido ou candidato.
No entanto, conscientes da importante função da Igreja junto à população, as autoridades filipinas pediram ajuda à Conferência Episcopal para a monitoração das operações de voto. Foi pedido as dioceses e paróquias, especialmente do Sul do país, que elevem o nível de alerta durante a realização do pleito, para garantir seu pacífico andamento. (PA) (Agência Fides 15/4/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network