http://www.fides.org

Vaticano

2004-04-02

VATICANO - O Papa entrega a Cruz do Dia Mundial da Juventude aos jovens: “Alimentados pela Eucaristia, unidos à Igreja, aceitando as próprias cruzes, façam ecoar no mundo a sua energia de fé e anunciem a todos a misericórdia divina!”

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - “Queridos amigos, com criatividade sempre nova, sugerida pelo Espírito Santo na oração, continuem juntos a levar a Cruz que lhes confiei vinte anos atrás. Os jovens de então mudaram muito, como mudei eu também, mas o seu coração, assim como o meu, tem sempre sede de verdade, de felicidade, de eternidade, e, assim, é sempre jovem!” Essa noite, eu deposito novamente a minha confiança em vocês, esperança da Igreja e da sociedade! Não tenham medo! Levem a todos os lugares, e em todas as ocasiões, oportunas ou não, (2 Tm 4,2) o poder da Cruz, a fim de que todos, também graças a vocês, possam continuar a ver e a acreditar no Redentor do homem!” Essa foi a recomendação do Santo Padre João Paulo II aos jovens da Diocese de Roma e da região do Lácio, feita na conclusão do encontro de quinta-feira, 1º de abril, em preparação ao Dia Mundial da Juventude. Domingo, 4 de abril, Domingo de Ramos, se celebrará em todas as Dioceses o XIX Dia Mundial da Juventude, que terá como tema “Queremos ver Jesus” (Jo 12,21).
No âmbito da preparação para o encontro, o Papa encontrou-se na Praça São Pedro com os jovens da Diocese de Roma e da região do Lácio, aos quais se uniram esse ano também os participantes do VIII Fórum Internacional dos Jovens, organizado pelo Pontifício Conselho para os Jovens. Depois de um momento de festa, que contou com a participação de protagonistas do mundo da música e do espetáculo, o Santo Padre entrou na Praça São Pedro. Em seu discurso, o Papa recordou que vinte anos atrás, ao final do Ano Santo da Redenção, confiou aos jovens a Cruz de Cristo: “Desde então, esta Cruz, peregrinando de um Dia da Juventude a outro, está caminhando pelo mundo, em mãos dos jovens, anunciando o amor misericordioso de Deus que vai ao encontro de todas as criaturas para restituir-lhes a dignidade perdida por causa do pecado. Graças a vocês, caros amigos, milhões de jovens, olhando para aquela Cruz, mudaram suas existências, e se comprometeram em viver como autênticos cristãos”.
O Santo Padre exortou então os jovens a permanecerem unidos à Cruz: “Olhem para a glória que lhes aguarda. Quantas feridas causadas pelo mundo dos adultos provam os seus corações! Entregando-lhes novamente essa Cruz, convido-os a acreditar que somos muitos a confiar em vocês, que Cristo confia em vocês e que somente nEle existe a salvação que buscam!” João Paulo II destacou então a necessidade de estudar novas formas de aproximar os jovens e anunciar-lhes o Evangelho, pedindo a ajuda dos próprios jovens: “Devemos nos colocar certamente em discussão, para evangelizar o mundo juvenil, mas com a certeza de que também hoje, Cristo deseja fazer-se ver, que também hoje ele quer mostrar a todos a sua face! Não tenham medo de empreender novas estradas de doação total ao Senhor; sugiram vocês mesmos maneiras de levar a Cruz ao mundo!”.
Elogiando-os pela preparação de uma “Missão dos Jovens aos jovens”, que se realizará em outubro no centro histórico de Roma, e pelo Fórum Internacional dos Jovens, que se concluirá no Domingo de Ramos, o Papa encorajou os jovens com as seguintes palavras: “Alimentados pela Eucaristia, unidos à Igreja, aceitando as próprias cruzes, façam ecoar no mundo a sua energia de fé e anunciem a todos a misericórdia divina! Nesse caminho, não tenham medo de se entregar a Cristo. Certamente amam o mundo, e fazem bem, porque o mundo foi criado para o homem. Todavia, a um certo ponto da vida, é preciso fazer uma escolha radical. Sem renegar nada do que faz parte da expressão da beleza de Deus e dos talentos dEle recebidos, deve-se saber aliar-se a Deus, para testemunhar a todos o sem amor”. Nesse sentido, João Paulo II recordou a figura do Santo Frei Alberto, Adam Chmielowski, pintor de grande talento e cultura, que deixou a arte quando compreendeu que Deus estava lhe chamando para tarefas mais importantes. (S.L.) (Agência Fides 2/4/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network