http://www.fides.org

Asia

2009-11-19

ÁSIA/BANGLADESH - “O crucifixo no bolso, instrumento de missão entre os não-fiéis”: a experiência de um missionário Xaveriano em Bangladesh

Dacca (Agência Fides) – “Para mim, Bangladesh é a terra do Servo sofredor. Mostrar às pessoas o crucifixo não significa exibição de fé, mas resposta plausível à grande pergunta sobre o sofrimento humano”, conta à Agência Fides o missionário Xaveriano pe. Silvano Garello, ao falar da sua experiência de já quarenta anos de missão em meio aos não-cristãos.
“Os apóstolos Pedro e Paulo apresentaram aos romanos a Boa Notícia de um Deus, que não é indiferente à dor humana tanto que, preenchendo-nos com o seu amor, fez de nós instrumentos de salvação. A nossa vida é marcada por um mistério: Deus amou tanto os homens a ponto de lhes dar o seu único Filho, para que eles tivessem a vida. Com o sinal da cruz, que crê e acolhe, de um modo sempre novo, esse amor”.
“O pequeno crucifixo no meu bolso – continua – acompanhou-me como missionário não somente em Bangladesh, mas também no Nepal, no Tibete, na China e na Rússia. Em muitos casos, foi como uma luz para estabelecer um diálogo sobre o sentido da vida. Quando as pessoas souberam que Jesus Cristo morreu perdoando os seus executores, então, perceberam melhor que Jesus não é somente o companheiro de quem é condenado injustamente, mas também de quem espia o pecado do mundo”.
“Principalmente as crianças – explica o missionário – querem tocar o pequeno crucifixo. Talvez elas sintam o mistério secreto, que a sua mão chegue até eles. Considero que o meu pequeno crucifixo, acompanhado por um sorriso, seja o melhor cartão de visita para que eu me apresente em uma família-escola, hospital ou para me distrair com que eu encontro pelo caminho. Do sorriso dedicado a ela, gostaria de ter o olhar voltado para mim”. (PA) (Agência Fides 19/11/2009)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network