http://www.fides.org

Africa

2004-03-15

ÁFRICA/COSTA DO MARFIM - Novas tensões na Costa do Marfim: tentativas de golpe de estado e agressões a juízes

Abidjan (Agência Fides)- Sobe a tensão na Costa do Marfim, onde tentativas de golpe de estado e agressões contra juízes torna difícil compreender qual será a situação do país nos próximos dias. Segundo fontes da Igreja local contatadas pela Agência Fides em Abidjan, “a saída dos ministros pertencentes ao Partido Democrático da Costa do Marfim (PDCI) do governo de Unidade Nacional deu início a uma sequência de suspeitas recíprocas, alimentadas por intrigas”. Neste contexto, a acusação feita pelo Partido do Presidente Laurent Gbagbo contra o PDCI, de organizar um golpe juntamente com os rebeldes das Forças Novas, fez aumentar a tensão. Os responsáveis pelo PDCI negaram as incriminações. As Forças Novas são o grupo que reúne os movimentos rebeldes que controlam desde setembro de 2002 o norte e o oeste do país. O PDCI é o histórico partido do “pai da pátria”, Félix Houphouët-Boigny, e se encontra ativamente na oposição do Presidente Gbagbo, mas aceitou fazer parte do governo de Unidade Nacional, nascido dos acordos de Marcoussis (França), que colocaram fim à guerra civil.
“No momento, não existem confirmações de um suposto golpe”, afirmam as fontes da Fides, “todavia, no país reina uma calma carregada de tensão”. “O PDCI explicou a retirada dos seus ministros do governo como forma de protesto contra o Presidente”, declaram as nossas fontes. “Os dirigentes do partido afirmam, de fato, que o Presidente não respeita as decisões do Conselho dos Ministros. Os rebeldes do norte apoiaram as reivindicações do PDCI, e isto pode ter levado algum dirigente do Presidente a suspeitar um acordo entre os rebeldes e o partido da oposição, com o objetivo de tomar o poder através da força”.
A tensão aumentou também por causa de algumas manifestações. Na semana passada, vários jovens universitários agrediram os juízes recentemente nomeados no decorrer de uma cerimônia do Palácio de Justiça de Abidjan, e diversos jovens protestaram diante do hotel da capital onde residem os ministros das “Forças Novas”. “Depois destes episódios, aumentou a preocupação do cidadão comum, que sente a progressiva deterioração do estado de direito”, afirmam as fontes da Fides.
No país, aguarda-se o posicionamento de um contingente de Capacetes-Azuis, enviado pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas. (L.M.) (Agência Fides 15/3/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network