http://www.fides.org

Africa

2004-03-10

ÁFRICA/CONGO - A um ano dos acordos de paz que colocaram fim a guerra na região de Pool, o governo faz um balanço dos progressos registrados

Brazzaville (Agência Fides)- Em 7 de março, um ano após a assinatura de paz entre governo e milícia “Ninja”, liderada por Frédéric Bitsangou, conhecido também como “Pastor Ntoumi”, o ministro de Estado para a coordenação de Governo, Isidore Mvouba, elaborou um balanço preliminar dos passos feitos. Em 17 de março de 2003, foi assinado o acordo que colocava fim às hostilidades na região congolesa de Pool (noroeste da capital, Brazzaville). A guerra havia começado em março de 2002; os atritos entre os homens de “Ntoumi” e o exército do Governo haviam obrigado milhares de habitantes a deixar suas casas para fugir da violência.
Segundo o ministro Mvouba, as dificuldades registradas na aplicação dos acordos são devidas a “Ntoumi”, não obstante o governo tenha feito concessões como a lei de anistia, a atribuição de uma escolta de 60 homens a “Ntoumi”, etc. O ex-líder da milícia Ninja continua a apresentar novas condições, como a nomeação de seu irmão como Alto Comissário para a reintegração dos ex-combatentes.
Um dos pontos previstos nos acordos de paz é o início da fase de DDR, Remoção, Desarme e Reintegração dos ex-combatentes “Ninja”, na localidade de Loukouo (Pool). “Um dia antes do início do programa, Ntoumi começou a avançar novas exigências, como um governo de união nacional, o retorno dos exilados, etc. Tudo o que não havia reivindicado durante os 9 meses de negociações com o governo” - afirmou o ministro. O DDR prevê o desarme e a reintegração na vida civil de mil combatentes, 800 “Ninjas” e 200 de outros grupos menores.
Embora haja dificuldades, o diálogo não se interrompeu. “Foram criados dois grupos de trabalho: um liderado por Jean Richard Bintsamou, e o segundo, dirigido pelo ex-ministro Nzoungou. As discussões abrangem o futuro cargo de Ntoumi. Ele não pode pretender ser Chefe de Estado Maior, pois já existe um e trabalha bem. E essa exigência não está no acordo de 17 de março de 2003. Nós continuamos a acreditar na paz e na boa-fé do reverendo Ntoumi” - afirmou o ministro.
No entanto, continua a delinqüência nas ruas de Pool. Um dos últimos episódios foi o seqüestro do carro de Dom Luis Portella-Mbuyu, Bispo de Kinkala. Acredita-se que tais episódios sejam obra de ex-combatentes “Ninja”, que caíram na vida do crime.
(M.S.T/L.M.) (Agência Fides 10/3/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network