http://www.fides.org

Asia

2003-06-06

ÁSIA/SRI LANKA - “É A HORA DA PAZ! NÃO DEIXEMOS ESCAPAR ESTA OPORTUNIDADE HISTÓRICA”: APELO DE DOM GOMIS AO GOVERNO E MOVIMENTO TAMIL PARA QUE RETOMEM AS NEGOCIAÇÕES

Colombo (Agência Fides) – “Não deixemos escapar este momento propício, esta histórica oportunidade para construir a paz! A comunidade cristã apóia com força as esperanças de paz, que realmente está ao nosso alcance”. Foi o apelo que Dom Oswald Gomis, Arcebispo de Colombo e presidente da Conferência Episcopal do Sri Lanka, através da Agência Fides.
Enquanto as negociações entre o governo e os representantes tâmil estão em uma fase de assento, o Arcebispo pede às partes de “fazer um esforço, um passo adiante, de retornarem à mesa de negocião e discutirem as perspectivas de paz para o País. esperamos em uma pronta retomada das negociações e em um acordo”.
Dom Gomis explica: “ Muitas outras nações apóiam a paz e estão se esforçando para aproximar as partes. A comunidade cristã está trabalhando com as pessoas comuns, intensificando os programas de educação à paz dirigido aos governos, às escolas, à sociedade civil. estamos otimistas porque vemos que a população deseja a reconciliação nacional e a harmonia”.
As tentativas de paz encalharam em 21 de abril passado. O Tamil lamenta uma tentativa do governo central de colocá-los às margens do processo de reconstrução do País, excluindo-os da retomada da economia, do governo das áreas do Norte e do Leste do Sri Lanka, a maioria Tamil. O Liberation Tiger of Tamil Eelam (LTTE) pede um Administrador ad ínterim para o Norte do País, enquanto que o governo propõe a criação de um “Conselho para o desenvolvimento” com poderes limitados. Recentemente o governo se disse pronto para discutir a proposta da administração temporária. Entre os principais problemas que ainda não encontraram uma solução, está o retorno de refugiados tâmil em suas casas do Norte e o desarmamento dos guerrilheiros que, afirma a LTTE, não pode ser unilateral. Uma ocasião importante para a retomada de relações parece perfilar-se na Conferência dos Países doadores do Sri Lanka, que ocorrerá em Tóquio nos próximos dias, promovida pela União Européia.
Dom Gomis lembra que “no Sri Lanka, todos compreendem que a paz é a única via para o bem e o desenvolvimento do país: não se pode voltar atrás”. Os Bispos convidam os católicos “a rezarem incessantemente para a retomada das negociações e para o seu sucesso, para que no País reine a harmonia entre todas as comunidades”. No entanto, a Igreja organiza a nível popular programas de reconciliação e educação ao diálogo, dirigidos de maneira especial aos jovens e crianças. A Igreja católica em particular, tendo adeptos entre os dois grupos étnicos – singaleses e tâmil – pode desenvolver um papel importante em sanar as feridas e construir novas relações.
A guerra civil, que estourou em 1983, fez mais de 65 mil vítimas e mais de um milhão de desabrigados. Em fevereiro de 2002, foi assinado um cessar fogo e começaram as negociações, com a mediação da Noruega.
(PA) (Agência Fides 6/6/2003 – linhas: 38; palavras: 503)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network