http://www.fides.org

Asia

2004-02-20

ÁSIA/ÍNDIA - Violência contra as mulheres cristãs no Estado de Orissa: a forte condenação dos Bispos indianos

Nova Délhi (Agência Fides) - Forte condenação e indignação foi expressa pelos Bispos após as recentes violências e agressões sofridas pelas cristãs no Estado indiano de Orissa, na Índia oriental. Os episódios de violência ocorreram no dia 6 de fevereiro, quando sete mulheres cristãs do vilarejo de Kilipala, que se converteram ao cristianismo, foram agredidas por um bando de fundamentalistas hindus, que queriam obrigá-las a se reconverterem ao hinduísmo. As mulheres foram arrastadas de suas casas e tiveram suas cabeças raspadas, para indicar a volta ao hinduísmo.
Em comunicado conjunto divulgado no dia 16 de fevereiro, a Conferência Episcopal da Índia e o Conselho Nacional das Igrejas protestantes explicam que “este ato desumano de raspar a cabeça das mulheres contra sua vontade, deve-se à recusa de reabraçar a religião hindu”. “É motivo de preocupação para as duas comunidades - escreve o comunicado - que episódios de intimidação, agressões e ameaças para eliminar os cristãos estejam em aumento em diversos lugares.
Notando a insuficiente intervenção das autoridades, os Bispos dizem que “é perturbador que os autores das violências recebam muitas vezes o apoio de algumas organizações, que criam desordem social e fomentam o ódio entre as diversas comunidades do país”.
“Raspar a cabeça das mulheres - continua o texto - é um gesto de violência contra sua dignidade e liberdade. É triste verificar que esse tipo de violência existe em um Estado que tem o dever constitucional de proteger a vida e a dignidade do seu povo”.
Os Bispos pedem aos líderes políticos do país que persigam os autores das agressões, reiterando que “a liberdade religiosa é um direito fundamental de todo cidadão no país, e que deve ser garantida pelo Estado”.
No entanto, diversos cristãos abandonaram o vilarejo temendo mais violências, enquanto a polícia está procurando os agressores, com a ajuda de testemunhas.
A violência por parte de grupos fundamentalistas hindus não é nova na Índia: numerosas organizações e movimentos estão ligados ao Bharatiya Janata Party, o partido no poder em nível federal e em diversos Estados, promotor de uma ideologia nacionalista.
O All Indian Christian Council (Aicc), organismo que reúne diversas associações de cristãos indianos, enviou uma carta oficial de protesto ao Presidente da Comissão Nacional para os Direitos Humanos, onde se nota que “nos últimos cinco anos, o governo central permaneceu surdo aos gritos da comunidade cristã. E mais, alimentou em cada um uma campanha de ódio contra Cristo e o cristianismo”.
A carta pede “paz e justiça à nossa comunidade. O Estado deve acordar. A campanha de ódio tem que terminar. A violência deve cessar. Os culpados devem ser punidos”. Faz mais de um ano que os líderes das Igrejas cristãs pedem à Comissão nacional para as minorias que ponha fim à campanha de reconversão dos cristãos ao hinduísmo, que se verifica em um clima de violência e intimidação.
(PA) (Agência Fides 20/2/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network