http://www.fides.org

Africa

2004-02-16

ÁFRICA/GRANDES LAGOS - RD Congo, Ruanda e Burundi. Fala à Agência Fides Pe. Ferdinando Colombo, vice-presidente do VIS, sobre os programas promovidos nos três países pela Agência de voluntariado dos Salesianos

Roma (Agência Fides)- O VIS (Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento), uma Agência de voluntariado para o desenvolvimento promovida pelos Salesianos, promove há tempos numerosos projetos na região dos Grandes Lagos, que compreende República Democrática do Congo (RDC), Ruanda e Burundi. Pe. Ferdinando Colombo, vice-presidente do VIS, que acaba de voltar de uma visita à região, fez um balanço da situação à Agência Fides: “O VIS está presente em todos os países da região, com diversos projetos educacionais e de assistência às jovens gerações”. “Em Burundi”, afirma Pe. Colombo, “o VIS está completando em Buterere, um dos bairros periféricos mais pobres da capital, um centro de assistência para os jovens deserdados. Já estão presentes 50 jovens, e esse número está destino a crescer, pois em setembro terão início os cursos profissionais de marcenaria, mecânica, de soldagem, informática e secretaria empresarial, além dos cursos de corte e costura que já estão ativos. O projeto foi promovido com a contribuição da Conferência Episcopal Italiana, da União Européia e do Ministério das Relações Exteriores da Itália”. “Burundi está atravessando uma fase complexa de sua história. O principal grupo de guerrilha, as Forças para a Defesa da Democracia (FDD), alcançou um acordo com o governo, enquanto o outro grupo, os Nacionais de Liberação (FNL), deu início somente agora às negociações com o governo”, afirma Pe. Colombo. “Infelizmente, porém, a situação ainda não está sob controle. Durante a minha permanência em Bujumbura, todas as noites ouviam-se explosões e tiroteios. Prevalece a lei do mais forte, quem pode se arma. Esperamos, no entanto, que o país possa finalmente reencontrar a paz.”
“Em Ruanda, com uma cerimônia muito apreciada pela população foram festejados os 50 anos da presença salesiana no país. Estavam presentes na cerimônia os Bispos e o Presidente de Ruanda, Paul Kagame. Os ex-alunos das escolas salesianas no país também estavam presentes, entre eles há Bispos, ministros e prefeitos. O Presidente Kagame ficou sinceramente impressionado com a contribuição dos Salesianos para o desenvolvimento do seu país”. “E exatamente por isso pedimos ao Presidente que eliminasse a taxa de permanência para os professores (200 dólares a cada três meses de permanência no país) e os impostos alfandegários sobre a importação de material didático. O Presidente se empenhou em estudar os pedidos”.
“A minha última etapa na região foi Goma, em Kivu do sul, região leste da República Democrática do Congo (RDC), na fronteira com Ruanda”, afirma Pe. Colombo. “Aqui, temos um instituto técnico profissional e um centro de acolhimento para crianças e jovens. O centro acolhe 500 pessoas e fornece instrução, vestimentas e alimentos para outros mil jovens hospedados em famílias da região. A idade varia de crianças de 3-4 meses a jovens de 18 anos. Este centro é o único em um raio de 200 km. Assim, crianças e jovens, que perderam os pais, são acolhidos por nós. Com a ajuda da Cruz Vermelha Internacional, procuramos, quando é possível, reconduzi-los a suas famílias.” “Goma está se recuperando da erupção do vulcão Nyiragongo, em janeiro de 2002, que deixou 300 mil pessoas desabrigadas. Felizmente, as estruturas salesianas não foram atingidas pela lava e puderam continuar a oferecer assistência à população. O VIS, além disso, contribuiu para a reconstrução da cidade, construindo 40 novas casas”, afirma Pe. Colombo. (L.M.) (Agência Fides 16/2/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network