http://www.fides.org

Africa

2004-02-04

ÁFRICA/CHADE - AS MILÍCIAS SUDANESAS AVANÇAM 70 KM NO INTERIOR DO CHADE EM BUSCA DE REFUGIADOS EM FUGA DO OESTE DO SUDÃO

Roma (Agência Fides)- É cada vez mais dramática a situação dos refugiados sudaneses no Chade. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para refugiados(ACNUR), existem mais de 110 mil refugiados ao longo da fronteira com o Sudão. O ACNUR está enviando ajudas e agentes humanitários à região, e já recrutou vários agentes para trabalhar em Abéché (leste do Chade).
O omissariado já completou o registro dos refugiados sudaneses na cidade de Tine, localizada praticamente na fronteira entre os dois países, para iniciar o mais rápido possível a sua transferência para regiões mais seguras. O ACNUR conta em poder transferir, em uma semana, 4.357 refugiados.
Outras 5.194 pessoas, recém-chegadas ao Chade, foram registradas em quatro acampamentos entre Birak e Tine. Há outros dois campos, ao sul da zona de fronteira: Wandalou, já completamente deserto após a remoção dos mil refugiados ao campo de Farachana, no interior; e o de Absongo, onde está em curso o deslocamento dos refugiados. Até o momento, 1.403 pessoas se alojaram em Farachana, provenientes de Wandalou e Absongo, em comboios de 250 a 300 pessoas.
Agentes do ACNUR fizeram um reconhecimento da área de Goz-Beida, para identificar sitos para a criação de novos acampamentos. Segundo a Agência da ONU, as autoridades locais aconselharam que os campos fossem erguidos a uma distância mínima de 50 km. da fronteira, recordando que os ataques das milícias sudanesas chegaram a penetrar até 70 km. no interior do Chade.
(L.M.) (Agência Fides 4/2/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network