http://www.fides.org

Asia

2004-02-02

ÁSIA/PAQUISTÃO - PELA PRIMEIRA VEZ, UMA DELEGAÇÃO CRISTÃ É RECEBIDA NA MAIOR MESQUITA DO PAQUISTÃO – UMA MENSAGEM DE PAZ A 3 MIL MUÇULMANOS E 100 ULAMA

Lahore (Agência Fides) – Pela primeira vez na história, uma delegação cristã foi recebida em visita à “Mesquita Badshahi” de Lahore, o maior templo islâmico do país – informa à Agência Fides Dom Lawrence Saldanha, Arcebispo de Lahore e Presidente da Conferência Episcopal do Paquistão. A mesquita data do século XVII, e a esplanada diante do edifício, segundo alguns, é a maior do mundo, com a capacidade de acolher mais de 100 mil fiéis.
Liderando a delegação cristã, o sacerdote dominicano, Pe. James Channan, entrou no edifício em 16 de janeiro, sendo acolhido por Muhammad Abdul Qadir Azad, o grande imã da mesquita. Padre Channan é um sacerdote engajado no diálogo inter-religioso, e consultor do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso.
Ao falar antes da habitual oração islâmica da sexta-feira, Pe. Channan enviou uma mensagem de paz e harmonia. A assembléia, de mais de 3 mil muçulmanos, entre os quais mais de 100 ulama (estudiosos de Islamismo), recordou que no século VII, o profeta Maomé deu a permissão aos fiéis cristãos para rezar numa mesquita de Medina, na Arábia Saudita. No encontro, Pe. Channan citou e comentou um versículo do Evangelho de São Mateus: “Felizes os agentes de paz, porque serão chamados filhos de Deus”.
Muitos líderes cristãos e muçulmanos definiram o evento como um passo importante na estrada do diálogo inter-religioso no país. Dom Saldanha disse à Agência Fides que a iniciativa foi preciosa para o diálogo inter-religioso: “nós a defendemos e somos favoráveis a qualquer atividade possa ajudar a melhorar as relações com nossos irmãos muçulmanos. Atualmente, o diálogo inter-religioso está atravessando uma fase muito positiva no Paquistão. Recentemente, tivemos vários encontros, especialmente durante a Semana pela Unidade dos Cristãos. E as perspectivas de paz com a Índia ajudam a criar um clima de distensão. Tentamos construir pontes”.
Segundo muitos líderes muçulmanos, a visita do Santo Padre à mesquita de Damasco, em 2000, foi um encorajamento decisivo para o encontro no Paquistão. Alguns ulama definiram o evento como “um alicerce” no caminho do diálogo islâmico-cristão no país, afirmando que essa experiência tem um forte valor simbólico, e servirá como exemplo para os fiéis de todas as religiões.
(PA) (Agência Fides 2/2/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network