http://www.fides.org

Europa

2003-05-30

EUROPA/ESPANHA - DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS – 1º DE JUNHO “OS COMUNICADORES A SERVIÇO DO BEM COMUM DA SOCIEDADE E DA DIGNIDADE DO SER HUMANO”: MENSAGEM DOS BISPOS

Madri (Agência Fides) – Um pelo aos meios de comunicação para que assumam seu papel de evangelizadores a serviço da paz, em defesa da dignidade da pessoa humana e do bem comum foi lançado pela Comissão episcopal espanhola dos Meios de comunicação Social por ocasião do Dia Mundial das Comunicações Sociais.
A mensagem dos Bispos inicia referindo-se à quinta visita Apostólica do Papa à Espanha ( 3 e 4 de maio passados) durante a qual João Paulo II encorajou a realizar uma mais viva e eficaz ação evangelizadora tendo presente que “ um dos âmbitos mais decisivos para a formação da cultura contemporânea é constituída pelas comunicações sociais”, onde “ se verifica um dos dramas mais dolorosos do nosso tempo: a fratura entre o Evangelho e a cultura”. O Plano Pastoral da Conferência Episcopal espanhola reconhece que “o fenômeno comunicativo deve ser evangelizado, e isto requer uma verdadeira pastoral da cultura”, conciliando a mensagem do Evangelho com a cultura atual.
Os Bispos lembram que na Espanha foram realizados passos importantes nesta direção e surgiram diversas iniciativas, que todavia têm necessidade de serem apoiadas moralmente e economicamente. Ao mesmo tempo, exprimem o seu apresso em direção aos comunicadores que “fiéis às suas convicções cristãs e á sua vocação profissional, trabalham na mídia civil servindo com o seu trabalho o bem comum da sociedade e a causa da dignidade do ser humano e, portanto, o próprio Evangelho”.
Nesta nova cultura a ser construída a partir do Evangelho, ocupa um lugar central a paz, e os meios de comunicação são chamados a contribuir para a sua edificação. “ A construção da paz à qual convida João Paulo II não implica apenas uma ação defensiva diante da violência e do terror, mas exige, especialmente dos comunicadores, um empenho ativo para construir através da mídia, uma cultura integral da paz e da defesa da vida humana”. Os bispos revelam também o problema da violência, que constitui uma séria ameaça para a educação à paz, e destacam a necessidade de um empenho educativo na comunicação, que cabe aos pais, aos educadores e á Igreja. (R.G) (Agência Fides 30/05/2003 – linhas: 31; palavras: 396)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network