http://www.fides.org

Asia

2003-05-27

ÁSIA/ÍNDIA - OS PROFESSORES CATÓLICOS INDIANOS SE PERGUNTAM: “QUEM È O PROFESSOR CATÓLICO? QUAL È HOJE A SUA VOCAÇÃO E MISSÃO?”

Bengala (Agência Fides) – Quem è o professor católico? Qual è a sua vocação e missão? A estas perguntas procuraram responder uma recente assembléia dos professores católicos indianos, organizada pela Comissão Educação e Cultura da Conferência Episcopal da Índia. O encontro, ocorrido em Bengala com o tema “ O papel dos professores católicos no cenário sócio-político indiano”, viu a participação de 62 delegados representantes de 32 dioceses da Índia.
Da assembléia surgiu que os professores católicos têm um papel muito importante no atual contexto nacional indiano, atravessado por populações de raça, língua, cultura e religião: estes devem contribuir para criar uma consciência nacional baseada sobre os valores harmonia, tolerância e solidariedade. O documento final da Assembléia delineia o perfil do professor católico que deve:
- Ter um senso de consagração, uma dedicação total à sua missão, isto è, a formação de jovens aos valores humanos e cristãos, de modo que estes possam aspirar tornar este mundo um lugar melhor para toda a humanidade, na amizade, amor, harmonia, tolerância.
- Testemunhar os valores do Reino. O professor católico não apenas deve ser altamente qualificado profissionalmente, mas deve também constituir exemplo e um testemunho de vida para os alunos, que devem ver nele a vida de Jesus.
- Escutar com o coração: Os jovens são por natureza livres e amigos, mas freqüentemente atravessam momentos de frustração, desencorajamento, solidão. O professor deve saber apoiá-los nas dificuldades, escutando-os com o coração aberto, instaurando com eles uma relação pessoal que completa o papel de educador.
- Construir a nação. A classe è o lugar onde se formam as consciências e se constrói a nação, especialmente em um contexto como aquele atual, em que a pacífica coexistência entre grupos étnicos e religiosos na Índia está em perigo. O professor deve ter uma mente aberta ao diálogo inter-cultural e inter-religioso e promover tolerância e harmonia entre os estudantes de diversas origens e cultura.
- Enfrentar a globalização. O professor católico, em tempos em que também a educação tornou-se um negócio, deve trabalhar para que diminua as diferenças entre estudantes ricos e pobres, procurando garantir a todos os jovens um igual acesso a recursos tecnológicos e culturais.
A Comissão Educação e Cultura da Conferência Episcopal apresentou aos professores um plano pastoral que será submetido as 148 dioceses indianas para ter comentários e sugestões práticas. O documento destaca o papel dos professores nesta fase da história do país.
(PA) (Agência Fides 27/05/2003 Linhas: 35 Palavras: 423)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network