http://www.fides.org

Vaticano

2004-01-07

VATICANO - O PAPA NO ANGELUS DA EPIFANIA: “A ESTRELA, QUE CONDUZ OS REIS MAGOS A CRISTO, REVOCA A RICA SIMBOLOGIA DA LUZ... DEUS É LUZ E O VERBO FEITO HOMEM É LUZ DO MUNDO, LUZ QUE GUIA O CAMINHO DAS PESSOAS”

Cidade do Vaticano (Agencia Fides) – Terça-feira, 6 de janeiro, solenidade da Epifania do Senhor, o Santo Padre João Paulo II assomou à janela dos seus aposentos no Palácio Apostólico do Vaticano para recitar o Angelus com os fiéis na Praça S. Pedro. No seu discurso, o Papa destacou o significado da estrela que guiou os Reis Magos a Belém e recordou a histórica peregrinação do Papa Paulo VI à Terra Santa. “Na festa da Epifania do Senhor, o Evangelho de Mateus fala de uma misteriosa “estrela”, que guiou os Magos até Jerusalém e depois a Belém, onde adoraram o Menino Jesus – explicou o Santo Padre-. A estrela, que conduz os Magos a Cristo, revoca a rica simbologia da luz, muito presente no Natal. Deus é luz e o Verbo feito homem é “luz do mundo”, luz que guia o caminho das pessoas.”
Exatamente em 6 de janeiro de 1964, em Belém, na Basílica da Natividade, o Papa Paulo VI “pronunciou palavras memoráveis”, prosseguiu João Paulo II, citando seu predecessor: “Nós olhamos para o mundo com imensa simpatia. Se o mundo se sente estranho ao cristianismo, o cristianismo não se sente estranho ao mundo”. E acrescentou que a missão do cristianismo perante a humanidade é uma missão de amizade, de compreensão, de encorajamento, de promoção, de elevação, ou seja, de salvação”.
No lugar que viu nascer o Príncipe da Paz, Paulo VI exortou os Responsáveis das Nações a uma sempre maior colaboração para “instaurar a paz na verdade, na justiça, na liberdade e no amor fraterno”: tal apelo foi lançado também por João Paulo II, que invocou a intercessão de Maria Santíssima, “estrela da humanidade peregrinante no tempo”.
(S.L.) (Agência Fides 7/1/2004 – Linhas 21; Palavras 287)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network