http://www.fides.org

Africa

2003-12-17

ÁFRICA/ETIÓPIA - VOLTA A CALMA EM GAMBELLA DEPOIS DOS CONFRONTOS DOS DIAS PASSADOS. PELO MENOS 200 ENCONTRARAM REFÚGIO NA MISSÃO LOCAL DOS SALESIANOS, ENQUANTO CENTENAS DE PESSOAS CORREM O RISCO DE MORRER DE FOME

Addis Abeba (Agência Fides)- Voltou a calma em Gambella, no sudoeste da Etiópia, depois das violências étnicas da semana passada (veja Fides 16 de dezembro de 2003). Segundo fontes locais contatadas pela Agência Fides, “os militares enviados pelo governo restabeleceram a ordem e estão patrulhando as estradas para prevenir novos confrontos”.
Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados, as violências teriam provocado pelo menos 30 mortos. O organismo da ONU retirou da região grande parte de seus funcionários.
“Existem pelo menos 200 pessoas que encontraram refúgio na missão local dos Padres salesianos”, afirmam as fontes da Agência Fides. “Trata-se somente de uma parte daqueles que perderam suas casas durante os confrontos. Estamos providenciando ajudas alimentícias às populações em dificuldades. Muitas pessoas perderam suas casas e os estoques de alimento. A época da colheita acaba de concluir-se e os celeiros foram saqueados. Existem centenas, ou milhares de pessoas, que não comem há quatro, cinco dias, e agora correm sérios riscos de morrer de fome”.
Os confrontos teriam sido provocados por um disputa para o controle das pastagens entre a etnia Anouak e os habitantes do planalto da região. O Ministro dos Assuntos regionais etíope confirmou, porém, que por detrás das violências existiriam manobras de desestabilização de um potência estrangeira. Segundo a Agência de notícias France Press, o ministro acusou o grupo separatista Frente Oromo de Libertação (OLF), a Frente de Libertação da Eritréia (EPLF) e o movimento Al-Itihad Al-Islamia de terem provocado os confrontos.
Na Etiópia, os Oromo são mais de 25 milhões e estão espalhados por boa parte do país. Há anos, o OLF reivindica a separação de suas regiões de origem, a Oromia. A Frente de Libertação da Eritréia (EPLF) é o partido atualmente no poder no país, que se tornou independente em 1993 depois de uma década de luta conduzida pela EPLF. Recentemente, a tensão entre Etiópia e Eritréia voltou à tona depois do fracasso em se alcançar um acordo que deveria colocar fim a uma disputa para o controle do vilarejo de Badme. Este vilarejo foi o motivo da sanguinosa guerra entre os dois países de 1998-2000.
Al-Itihad Al-Islamia é um grupo islâmico extremista somali acusado de manter ligações com a rede Al Quaida. (L.M.) (Agência Fides 17/12/2003, Linhas 33 Palavras 390)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network