http://www.fides.org

Asia

2003-12-16

ÁSIA/ÍNDIA - LÍDERES CATÓLICOS, REPRESENTANTES DE ASSOCIAÇÕES E MOVIMENTOS PELOS DIREITOS HUMANOS UNIDOS POR UMA ESTRATÉGIA DE PAZ NO NORDESTE DA ÍNDIA

Guwahati (Agência Fides) – Promover um esforço conjunto para deter a violência étnica que castiga há tempos o Nordeste da Índia, especialmente os estados de Assam, Nagaland, Manipur e Meghalaya, aonde nas últimas semanas registraram-se centenas de mortos. Com esse objetivo, mais de 100 delegados de sete estados da região (lideres civis e responsáveis de igrejas locais, associações, movimentos de defesa dos direitos humanos), representando mais de 300 comunidades de diversas etnias, reuniram-se recentemente em Gwahati.
O encontro, organizado pelos salesianos de Dom Bosco Youth and Education Service, em colaboração com a Amity Foundation, visava estudar estratégias para levar a paz e a harmonia a região, castigada por violências, desemprego, miséria. A reunião, da qual participaram estudantes, jornalistas, intelectuais, lideres civis, acadêmicos e religiosos, concluiu-se com uma marcha da paz pelas ruas de Guwahati, da qual tomaram parte mais de 3 mil pessoas.
Falando à platéia, o salesiano Pe. V. Thomas disse: “Temos a obrigação de propor estratégias e planos de ação que possam nos conduzir à paz. Devemos ser agentes de paz e reconciliação. Nós podemos ajudar o nosso povo a dizer “Não” a violência.
Dom Thomas Menamparampil, Arcebispo de Guwahati, engajado diretamente na paz entre os vários grupos étnicos em luta, encorajou os presentes afirmando que “a paz e possível, e é nosso dever alcançá-la. A história humana não é feita só de guerras, mas também de esforços e de colaboração para construir grandes civilizações pacíficas”. O Arcebispo destacou a necessidade de adotar meios não violentos, porque “cada vida é preciosa”.
No comunicado final, enviado à Agência Fides, os participantes do encontro, denominado “Iniciativa de Paz”, afirmam que “a rica diversidade étnica da região é um recurso precioso: é preciso reconhecer as esperanças e aspirações de cada comunidade e seu desejo de paz e desenvolvimento”. O comunicado releva a necessidade de um governo transparente e da criação de um network de associações e movimentos, leigos e religiosos, que seja protagonista do desenvolvimento, e que possa promover a paz em todos os níveis.
(PA) (Agência Fides 16/12/2003 14 linhas 141palavras)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network