http://www.fides.org

Dossiê

2007-08-06

Instrumentum mensis Iulii pro lectura Magisterii Summi Pontifici Benedicti XVI pro evangelizatione in terris missionum

O mês de julho se abriu com a publicação de um importante documento: o Motu proprio “Summorum Pontificum” com o qual o Santo Padre Bento XVI quis conceder a todos aqueles fiéis que o desejam, desde que reunidos em um grupo estável e prévia autorização do pároco, a possibilidade de celebrar a Santa Eucaristia utilizando o Missal de São Pio V revisto em 1962 pelo Papa João XXIII. A decisão de atualizar, mediante este Motu Proprio, o de 1988, foi tomada por Bento XVI para “alcançar uma reconciliação interna no seio da Igreja”. O olhar ao passado das lacerações ocorridas, afirmou o Papa, impõe uma obrigação: “Realizar todos os esforços para que todos aqueles que nutrem verdadeiramente o desejo da unidade tenham possibilidades de permanecer nesta unidade ou de encontrá-la de novo… Não existe qualquer contradição entre uma edição e outra do Missale Romanum”.
Relevante também o Documento da Congregação para a Doutrina da Fé, aprovado pelo Santo Padre Bento XVI, intitulado "Respostas a questões relativas a alguns aspectos da doutrina sobre a Igreja", datado de 29 de junho, e publicado em 10 de julho. O Documento precisa “a genuína interpretação de algumas afirmações eclesiológicas do Magistério, por forma a que o correcto debate teológico não seja induzido em erro, por motivos de ambiguidade”.
Em 9 de julho, o Santo Padre partiu para Lorenzago di Cadore para um período de repouso. “O ar da montanha me fará bem - disse o Papa durante o Angelus de domingo, 8 de julho - e poderei me dedicar mais livremente à reflexão e à oração. Desejo a todos, especialmente àqueles que sentem maior necessidade disso, que possais ter um pouco de férias, para revigorar as energias físicas e espirituais e recuperar um saudável contato com a natureza. A montanha, em particular, evoca a ascensão do espírito até o alto, a elevação até a «alta medida» da nossa humanidade, que lamentavelmente a vida cotidiana tende a rebaixar”.

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network