http://www.fides.org

Dossiê

2007-07-07

Instrumentum mensis Iunii pro lectura Magisterii Summi Pontifici Benedicti XVI pro evangelizatione in terris missionum

O mês de junho foi rico de intervenções particularmente significativas do Santo Padre Bento XVI sobre temas fundamentais para a vida da Igreja: da homilia na festa de Corpus Christi às palavras para a Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, da inauguração do anual Congresso da Diocese de Roma sobre o tema: “Jesus é o Senhor. Educar à fé, à sequela, ao testemunho” à publicação da carta “aos Bispos, aos presbíteros, às pessoas consagradas e aos fiéis leigos da Igreja católica na República Popular Chinesa”. Uma carta intensa e carinhosa, rica e de conteúdos e reflexões. Com esta, Bento XVI quis dar voz “aos sentimentos que, como Sucessor de Pedro e Pastoral universal da Igreja, nutro em relação a vós”. “Bem sabeis - escreveu o Pontífice - estais presente no meu coração e na minha oração diária e como é profundo o vínculo de comunhão que nos une espiritualmente”. Portanto, o Santo Padre enviar as expressões da Sua proximidade. “Intensa - escreveu - é a alegria pela vossa fidelidade a Cristo Senhor e à Igreja, fidelidade que tendes manifestado « por vezes também ao preço de graves sofrimentos”, porque “a vós vos é dado por Cristo, não somente que creais n'Ele, mas ainda que por Ele padeçais”. Todavia - escreveu ainda o Papa - “não falta, porém, a preocupação por alguns importantes aspectos da vida eclesial no vosso País”. E ainda: “Sem pretender tratar todos os detalhes das complexas problemáticas por vós bem conhecidas, com esta Carta quero oferecer-vos algumas orientações sobre a vida da Igreja e a obra de evangelização na China, para vos ajudar a descobrir o que Jesus Cristo, Senhor e Mestre, « a chave, o centro e o fim de toda a história humana », quer de vós”.

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network