http://www.fides.org

Asia

2003-05-23

ÁSIA/SRI LANKA -250 MORTOS E 44 MIL FAMÍLIAS DESABRIGADAS PELAS chuvas: O SUL DA ILHA TEME PELA ECONOMIA – O ESFORÇO DA CARITAS

Colombo (Agência Fides) – Após as intensas chuvas que atingiram o Sul do país, a Igreja do Sri Lanka está na linha de frente para as ajudas e move com grande solicitude e prontidão”, informou à Agência Fides S. Excia Dom Thomas Yeh Sheng-nan, Núncio Apostólico em Colombo. Á Igreja católica chegaram ajudas em dinheiro de diversas partes do mundo. Entre os mais solícitos bem solícitos benfeitores, a Embaixada de Taiwan junto à Santa Sé fez chegar ao Núncio uma doação a ser destinada às zonas alagadas, que será entregue ao Bispo Ratnapura, a diocese mais atingida.
“ Estamos felizes em ajudar estes irmãos não cristãos em dificuldade. Devemos fazer o nosso melhor para demonstrar a nossa caridade cristã e testemunhar o Amor do nosso Redentor”, disse à Agência Fides Pe. Sidath Wilegoda, da Caritas Sri Lanka, que se mobilizou para ajudar os alagados, depois das fortes chuvas que atingiram o Sul do País entre 17 e 18 de maio. “sacerdotes e leigos se empenham colaborando com algumas organizações não governamentais e com comunidades de pessoas de outras religiões. Todos apreciam o trabalho que estamos desenvolvendo. Nestes momentos, se v~e a solidariedade”.
Dom Harold Anthony Perera, Bispo de Ratnapura, visitou algumas áreas atingidas mas muitas estradas estão ainda bloqueadas pela água. A diocese instituiu um ofício específico para gestir a emergência em colaboração com o ofício nacional da Caritas Sri Lanka e designou outros dois sacerdotes para coordenar as ajudas humanitárias. A Caritas recebe das paróquias e de outras dioceses alimentos, cobertores, tendas que são distribuídas através da organização local “Sethmini”.
As fortes chuvas causaram graves alagamentos e danos em toda a zona Sul na ilha. Trata-se de um dos piores alagamentos dos últimos 50 anos. Os mortos são cerca de 250 (até 22 de maio), uma estimativa que poderia aumentar, dada algumas zonas que são ainda inacessíveis e se continua a encontrar cadáveres. Cerca de 44 mil famílias do distrito de Ratnapura viram destruída ou inundada a própria casa e agora estão refugiadas em lugares públicos ou templos, enquanto que no total são 180 mil o número de famílias atingidas pelos alagamentos. Cerca de 5.000 casas foram completamente destruídas e outras 10 mil alagadas, enquanto centenas de pessoas reclamam parentes dispersos – pelo menos 500 pessoas. Não houve danos particulares às igrejas. Hoje a água esta começando a baixar, mas as escolas da zona permanecem fechadas por pelo menos outra semana. Segundo os observadores, as chuvas torrenciais causarão graves danos à economia, dado que a zona atingida é prevalentemente agrícola.(PA) (Agência Fides 23/5/2003 – linhas: 33; palavras: 446)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network